Guerra de preços marca lançamento dos novos iPhones

DESTAQUES EM ECONOMIA

Com lojas abrindo as portas de madrugada, os novos iPhones 5c e 5s foram lançados nesta sexta-feira na Ásia, causando o alvoroço de costume, a preços insuperáveis no Japão, mas proibitivos em outros países, entre eles a China.

Os consumidores esperaram na fila durante toda a noite, na frente das lojas das operadoras de telefonia, ou da Apple, para conseguir seu aparelho o mais rápido possível.

Quase 700 pessoas esperaram durante a madrugada diante da loja da Apple no bairro de Ginza, em Tóquio. Os clientes do Japão e de outros países da Ásia-Oceania foram os primeiros a comprar os novos aparelhos.

"Estou feliz, não existe nada mais festivo para mim", comemorou Hidenori Sato, de 39 anos.

"Valeu a pena esperar", afirmou John Yap, um contador de 24 anos que passou 12 horas na fila diante de um cassino de Cingapura onde a empresa Singapore Telecommunications organizou a festa de lançamento.

"Passei muito frio essa noite, mas agora estou superexcitado", contou à AFP Jimmy Gunawan, de 33 anos, diante da Apple Store de Sydney, onde centenas de jovens - asiáticos em sua maioria - comemoraram a abertura das portas como se fosse um dia de festa.

"O novo iPhone 5s traz algumas novidades que me agradam, como a gravação de vídeos em câmera lenta e um foco melhorado", acrescentou.

Em Tóquio, já ao amanhecer a fila chegava a quase um quilômetro na frente da Apple Store do sofisticado bairro de Ginza. As filas diante dos pontos de venda das três operadoras japonesas - SoftBank, KDDI e, pela primeira vez, NTT Docomo - também eram enormes.

"O acordo com a NTT Docomo é um ponto positivo para a Apple no Japão", afirmou o analista da SMBC Friend Securities Toshihiko Matsuno.

No Japão, o cliente pode sair da loja de aparelho novo sem gastar um único iene. O custo do telefone - em parcelas divididas por quase dois anos - acaba sendo compensado quase integralmente pelos descontos oferecidos na conta pelos serviços da operadora. Além disso, o cliente pode conseguir até 200 euros na troca do iPhone antigo.

Na Austrália, onde a versão 5s chega ao consumidor pelo equivalente a 785 euros, ou na China, onde o 5c sai por 520 euros, muitos reclamaram do valor. A proposta do 5c é, justamente, aumentar o share da Apple nesses mercados, contra-atacando o rival sul-coreano Samsung com um preço mais acessível.

"Não vale a pena", confirmava Wang Ying, analista baseado em Pequim para a empresa iResearch. Na China, vários smartphones de marcas locais custam apenas 75 euros.

Wang destacou que a Apple pode ter perdido uma oportunidade de ouro ao não chegar a um acordo com a principal operadora de telefonia do país - a China Mobile -, com seus 700 milhões de clientes. A Apple escolheu as concorrentes China Unicom e China Telecom.

O lançamento dos modelos aguardados alimentou o mercado negro, como em Hong Kong, onde um revendedor anunciou que poderia vender um 5s de 16 gigas por 950 euros (1.286 dólares), quase o dobro do preço inicial, para quem deseja gastar a quantia para ter a nova versão desde o primeiro dia.

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias