Guerras acontecem porque não existe Estado, diz Lula no Rio de Janeiro

Lula no Rio: petista comenta segurança pública com aliados de campanha. Foto: Reprodução/Youtube
Lula no Rio: petista comenta segurança pública com aliados de campanha. Foto: Reprodução/Youtube
  • Lula seguiu agenda de campanha no Rio e esteve com apoiadores;

  • Segurança pública é um dos principais temas das campanhas de Cláudio Castro (PL) e Marcelo Freixo (PSB);

  • Todas essas guerras acontecem não por falta de polícia ou por excesso de polícia, disse o ex-presidente.

Após sabatina no Jornal Nacional, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seguiu agenda de campanha no Rio de Janeiro e esteve em encontro com apoiadores. Um dos temas comentados foi a respeito da segurança pública no estado. "Todas essas guerras acontecem não por falta de polícia ou por excesso de polícia, essas guerras acontecem porque não existe um Estado presente cumprindo com suas funções sociais", declarou o petista.

O tema é um dos principais elementos das campanhas de Cláudio Castro (PL), atual governador e candidato a reeleição, e de Marcelo Freixo (PSB), deputado federal e aliado de Lula. A atual gestão de Castro soma 3 das 5 chacinas mais violentas da história do Rio de Janeiro.

O comentário foi feito em encontro com Freixo, além de Geraldo Alckmin (PSB), candidato a vice na chapa de Lula e o deputado estadual André Ceciliano (PT), que disputa vaga no Senado.

"Se o Estado estivesse nas comunidades com educação, saúde, emprego, coleta e tratamento de esgoto, asfalto, luz elétrica, educação em tempo integral, áreas de lazer, centros de cultura, ou seja, se o Estado ocupasse o espaço da comunidade com coisas para fazer a sociedade se movimentar, certamente, a polícia seria apenas mais um instrumento do Estado dentro daquela comunidade, não seria um instrumento que só aparece na hora que tem que atirar em alguém", acrescentou.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)