'Guerreiros' da Wikipedia batalham contra desinformação, sexismo e nazistas

·3 min de leitura
A maior enciclopédia digital do mundo é o primeiro resultado que aparece em buscas na internet (AFP/Lionel BONAVENTURE)

Números falsos sobre mortes por covid-19, histórias que glorificam os nazistas e uma preponderância de páginas dedicadas aos homens: este é o destino diário do exército de voluntários que moderam dezenas de milhões de artigos na Wikipedia.

A maior enciclopédia digital do mundo costuma ser o primeiro resultado de pesquisa na Internet e é uma fonte inestimável de informação gratuita.

A plataforma também revela algumas falhas humanas, já que os artigos do site podem, em tese, ser escritos em mais de 300 idiomas por qualquer pessoa com uma conexão à Internet.

Portanto, o papel dos moderadores, que são em sua maioria voluntários anônimos, é crucial.

"Sempre carrego meu laptop para editar a Wikipedia", afirmou Alaa Najjar, que mora no Oriente Médio, mas prefere manter seus dados em segredo para proteger sua privacidade.

"Meus amigos dizem que é um vício, mas prefiro dizer que é minha paixão", disse à AFP por e-mail.

Najjar afirma que contribui com quase 500 artigos por semana. Médica de profissão, ela teve de lidar com uma avalanche de informações médicas falsas relacionadas à pandemia.

Já viu artigos que afirmam falsamente que a covid matou celebridades e páginas que exageram o número de mortes e casos em alguns países.

"Revisei centenas de artigos durante a pandemia e rejeitei muitas edições enganosas, ou errôneas", explica Najjar, que recebeu o prêmio de maior prestígio da enciclopédia em 2021 por seu trabalho.

- Caçador de nazistas -

A Wikipedia, que celebrou seu 20º aniversário em janeiro, recebeu críticas entusiasmadas nos últimos anos por seus métodos de verificação de fatos.

Embora seja uma plataforma gigantesca, o site não busca ganhar dinheiro para não ser acusado de colocar o lucro antes da segurança dos usuários, uma crítica feita ao Facebook por políticos e ONGs.

A Wikipedia depende de voluntários para classificar a massa de contribuições, o que pode ser uma tarefa ingrata.

"Alguém me chamou de 'vândala' por excluir informações não comprovadas", diz Ksenia Coffman, que luta contra artigos sobre a Segunda Guerra Mundial que romantizam o papel dos nazistas e dos generais alemães.

O tipo de narrativa que minimiza o contexto histórico das atrocidades da Alemanha nazista, incluindo o Holocausto, e exalta suas façanhas bélicas influenciou uma cultura alternativa da Internet que se infiltrou na Wikipedia.

"Por que sou atacada quando tento remover essas informações sem base que apenas glorificam os chamados heróis de guerra nazistas?", reclama Coffman, que mora na Califórnia, mas cresceu na União Soviética.

Os insultos são um "erro tático" para ela, porque se sente ainda mais motivada por tais ataques. Ela contribui com cerca de 200 correções por mês.

Os artigos da Wikipedia são apoiados por fontes escritas confiáveis da imprensa e por publicações acadêmicas.

Nesse sentido, revelam certas disparidades na esfera intelectual, entre elas, a representação desigual das mulheres em relação aos homens.

"A Wikipedia é um espelho desconfortável que reflete as desigualdades sistêmicas no conhecimento", lamenta Rebecca O'Neill, moderadora de Dublin, que diz passar cerca de 40 minutos por dia trabalhando na plataforma.

Em 2015, apenas 15% das biografias em inglês eram sobre mulheres. Após esforços para encontrar um equilíbrio melhor, o número subiu para 19% em 2021, de acordo com O'Neill.

No ano passado, a moderadora escreveu uma média de um artigo por dia na Wikipedia, com uma proporção de 19 biografias de mulheres para cada biografia de homem.

"Como indivíduo, tenho um papel a cumprir", afirma O'Neill.

jm/dho/juj/cjc/nzg/lm/lda/mr/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos