Guerrilheira suspeita de atentado em shopping é capturada na Colômbia

Uma guerrilheira do Exército de Libertação Nacional (ELN) foi capturada no norte da Colômbia por suspeita de participação no atentado a um shopping de Bogotá em 2017, no qual morreram duas colombianas e uma francesa, anunciou o Ministério da Defesa neste sábado.

"Foi capturada 'Violeta', terrorista do ELN, apontada como responsável pelo atentado com explosivos no shopping Andino, que deixou três mortos e nove feridos em 2017", informou no Twitter o chefe da pasta, Diego Molano.

Em uma operação militar e policial na madrugada deste sábado, Violeta Arango foi presa no município de Morales, departamento de Bolívar, disse o ministro. Vídeos divulgados pela imprensa local mostram duas mulheres desembarcando de um helicóptero algemadas, enquanto os militares transportam um corpo coberto com um pano branco.

"Também foi neutralizado um membro da segurança de 'Pirry', ou 'Manolo', chefe da frente de guerra Darío Ramírez Castro, do ELN, capturou-se uma outra integrante e foram apreendidos material bélico e elementos tecnológicos", detalhou o presidente colombiano, Iván Duque, na mesma rede social.

O ELN estaria por trás do ataque, no qual morreram duas colombianas, de 31 e 41 anos, e a francesa Julie Huynh, 23, que estava na Colômbia como voluntária de uma ONG que ajuda jovens deslocados pela violência no país.

lv/yow/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos