Guilherme Costa e Felipe Lima nadam abaixo do índice na seletiva de natação e garantem vaga em Tóquio

·2 minuto de leitura

O Brasil definiu duas de suas vaga olímpicas na seletiva de natação, que começou nesta segunda-feira, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. A que mais chamou atenção foi a do nadador Guilherme Costa, o Cachorrão, que alcançou o índice na prova dos 400 metros livre, com 3min45s85 e, além de garantir vaga em Tóquio, também atingiu o recorde brasileiro e sul-americano.

— Queria agradecer aos meus pais, que sempre fizeram tudo por mim. Achava, sim [que era possível quebrar o recorde]. Era o que eu queria. Queria muito nadar abaixo. É possível [pensar em final em Tóquio]. Acho que está bem embolado, mas está em aberta — declarou Guilherme Costa, que disputará agora sua primeira edição de Jogos Olímpicos.

Guilherme ainda tenta vaga nos 800m e nos 1.500m. Fernando Scheffer, especialista nos 200m medley, fez 3.47s70 e atingiu o melhor tempo da carreira, mas ficou de fora.

Outro que garantiu vaga em Tóquio foi Felipe Lima, nos 100m peito. O atleta superou o índice ao fazer 59s43 e defenderá o Brasil nos Jogos Olímpicos.

— Eu vinha trabalhando pra nadar na casa dos 58 segundos. Tava com um pouco de vento e choveu. Foi bacana, mas ainda tem muita coisa pra melhorar — avaliou Felipe Lima, que disputará a sua segunda Olimpíada. Em Londres 2012, o nadador foi à semifinal dos 100m peito e terminou em 13º lugar.

Favorito à vaga em Tóquio, Brandonn de Almeida ficou acima do índice de 4min15s84, nos 400m medley.

Vale lembrar que o Brasil já está classificado para três revezamentos nas Olimpíadas (4x100m livre, 4x200m livre e 4x100m medley, todos no masculino). Outro nadador que já atingiu índice olímpico foi Bruno Fratus que, nos Estados Unidos, bateu os 22s01 nos 50m livre e só perde a vaga se dois atletas baixarem a marca de 21s80.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos