Gusttavo Lima: Show de R$ 1 milhão em Magé teve fogos, furtos e prefeito no palco

Era 23h10 quando Gusttavo Lima subiu no palco da Arena Magé, meia hora antes do previsto. Fogos de artifício davam boas vindas ao cantor sertanejo que recebeu um cachê de R$ 1,04 milhão bancado pela prefeitura para cantar no aniversário da cidade na Baixada Fluminense. Aliás, não faltaram fogos. Ao longo do show, foram 14 vezes que os efeitos pirotécnicos apareceram, fora a queima ininterrupta de 8 minutos na hora do parabéns — entoado por Gusttavo.

A reação do público era de emoção e felicidade. Na plateia, eram constantes comentários como “nosso prefeito é o melhor” ou “parabéns ao prefeito”. Káthia Estrela, que ostenta o título de rainha da cavalgada de Magé, elogiou o profissionalismo do cantor. A exceção foi um grupo de adolescentes de 15 anos que se queixava do alto cachê. Um dos jovens aproveitou para desabafar à reportagem:

— Esse um milhão [de reais] deveria ter sido investido em outras coisas. Não tem hospital em Magé, as escolas estão caindo aos pedaços, as ruas estão horríveis. Mas, já que o dinheiro era nosso mesmo, a gente resolveu vir.

Gusttavo Lima entrou no clima da festa — lotada, a Arena tem capacidade oficial de 100 mil pessoas. Divertido, contou piada, botou óculos escuros cujas lentes traziam a inscrição "#aibb", dançou agarradinho com o apresentador David Brazil, convidado para chamar Gusttavo ao palco, jogou brinde para a plateia, chamou a dupla mageense Rômulo e Ricardo para cantar com ele e entregou duas horas de show — inicialmente seria de uma hora e meia — com um repertório que foi de “Balada”, um de seus primeiros sucessos, até “Termina comigo antes”, um dos últimos lançamentos.

O sertanejo foi discreto e não fez nenhuma declaração direcionada à polêmica dos cachês. Mas depois de uns trinta minutos de show se referiu ao prefeito de Magé.

— Alô, prefeito. Aquele abraço, tamo junto — disse ele, ao som da música "Homem de família".

Com uma plateia que cantou do início ao fim, o show correu normalmente, sem tensão, sem questionamentos ou protestos. Furtos, no entanto, fizeram parte da noite. Dar uma volta na Arena era ouvir alguém reclamando ou nervoso por ter tido o celular levado.

Shows investigados e cancelados

Essa foi a primeira apresentação de Gusttavo Lima desde que a Justiça começou a investigar possíveis irregularidades na contratação de artistas por prefeituras que culminou, até agora, no cancelamento de duas apresentações: em Teolândia, na Bahia, e em Conceição do Mato Dentro, Minas Gerais. Nesta, a verba de R$ 1,2 milhão destinada à Gusttavo deixou de ser usada em áreas como Educação e Saúde. Na redes, fala-se até em um "CPI do sertanejo".

Em Magé, pelo o que alega a prefeitura, é que eles não tiraram o dinheiro de lugar nenhum, mas resolveram pegar a quantia recebida pela privatização da Cedae e investir no aniversário da cidade. Fato esse que foi lembrado antes que Gusttavo subisse ao palco.

— Nos últimos dias fomos massacrados, alvos de fake news. Mas batemos o pé e vai ter Gusttavo Lima sim. Este ano foi de improviso, mas ano que vem tem mais — anunciou o prefeito Renato Cozzolino (PP), recebido com aplausos e gritos de comemoração do público.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos