Guterres alerta para "carnificina climática" no Paquistão

Guterres alerta para "carnificina climática" no Paquistão

António Guterres apelou à ajuda internacional ao Paquistão, devastado por cheias a que o secretário-geral da ONU chamou "carnificina climática".

Guterres visitou as zonas afetadas pelas inundações que fizeram cerca de 1400 mortos, mais de 12700 feridos e deixaram milhões de pessoas sem casa. O país está há vários meses a ser fustigado pela monção, com chuvas torrenciais.

"Já vi muitos desastres humanitários pelo mundo, mas nunca vi uma carnificina climática a este nível. Não tenho palavras para descrever o que vi hoje. Uma área inundada três vezes maior que a área total do meu país, Portugal", afirmou.

Já vi muitos desastres humanitários pelo mundo, mas nunca vi uma carnificina climática a este nível.

Depois da visita às províncias de Sindh e Baluchistão, em que foi acompanhado pelo primeiro-ministro Shahbaz Sharif, no culminar de uma viagem de dois dias ao Paquistão, o secretário-geral da ONU disse que os países mais ricos, responsáveis por 80% das emissões de gases com efeito de estufa, têm de ajudar os países pobres, como o Paquistão, que sofrem os efeitos das mudanças climáticas.

As chuvas destruíram habitações, comércios, estradas, pontes, vários tipos de infraestruturas e uma boa parte das colheitas agrícolas de que a população precisa para sobreviver. Os peritos internacionais e os responsáveis políticos paquistaneses culpam o aquecimento global pelo fenómeno meteorológico particularmente castigador para o país.