Há 19 anos sem Claudinho, Buchecha lembra dia do acidente fatal após show: 'Ele não queria fazer'

·2 minuto de leitura

Há exatos 19 anos, no dia 13 de julho de 2002, um acidente fatal deu fim a uma dupla no auge do sucesso. Buchecha perdia ali não só seu companheiro de trabalho, mas um amigo da vida toda. Claudinho voltava de um show em Lorena, interior de São Paulo, quando o veículo em que estava perdeu a direção e bateu numa árvore na Via Dutra. Quase duas décadas depois, o cantor se emociona ao lembrar o dia da tragédia, e cita que o parceiro não queria sair de casa para fazer aquele que seria o último show da dupla.

"A produção me ligou dizendo que Claudinho não queria fazer o show naquele dia. Aí fui falar com ele, perguntei o que estava acontecendo e ele não me disse nada. Só falou que não ia. Então eu disse: 'Se você não vai, eu também não vou'. Eu não saberia como explicar para o público. Nunca tinha rolado de fazer show sozinho. Depois, Claudinho decidiu ir, mas com o carro particular dele. Pensei assim: 'vamos fazer o show, vou ficar quieto e depois converso com ele'. Ele estava estranho e não deu nenhuma explicação sobre o que tinha acontecido. Meu amigo era sempre carismático com o público, brincava, mas naquele dia foi diferente", contou Buchecha no podcast No Flow.

Leia também: Filha de Dudu Nobre e Bombom vira cantora e encarna 'mulher fatal' em seu 1º clipe

Buchecha tinha planejado de conversar com Claudinho no dia seguinte ao show, mas, já no caminho de volta para o Rio, viu o carro que era dirigido pelo assessor do amigo fora da pista, colidido numa árvore. "Ele voltou no carro dele, no banco do carona. O assessor estava ao volante. Ele voltou na frente e o restante da equipe voltou de van. A gente viu o carro quando tinha acabado de acontecer. Chegamos antes da ambulância. Fui lá ver e era meu mano. Perdi um irmão. Não dei meu último abraço nele nem conversamos. Foi um choque muito grande. Fiquei três anos muito mal", disse Buchecha, afirmando também que não tinha brigado com o cantor antes do acidente, como chegou a ser dito na época.:

"Éramos amigos desde os 7 anos. Tomávamos banho juntos no valão. Foram quase 20 anos de amizade e nunca tivemos uma discussão. No máximo, a gente discutia por causa de futebol, mas nada demais".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos