Há 76 anos, inspiração para verso do hino e mascote do Grêmio surgiam nas arquibancadas

Faixa com lema e desenho de mascote em jogo no dia 26 de maio de 1946


Um dos trechos mais marcantes do atual hino do Grêmio, e que consta logo na primeira estrofe da letra de Lupicínio Rodrigues, surgiu de maneira inspiradora nas arquibancadas há exatos 76 anos: "Com o Grêmio onde o Grêmio estiver". O clube relembrou o fato por meio de sua redes sociais.

>Fabinho responde Mbappé sobre futebol sul-americano

Em 26 de maio de 1946, a equipe enfrentava o extinto Renner pelo torneio que tinha equivalência ao Gauchão, chamado de Campeonato da Cidade. A partida terminou 4 a 2 para os rennistas, mas não afetou na campanha que consagraria o título do Grêmio. Na arquibancada, faixa trazia o lema: "Com o Grêmio onde o Grêmio estiver".

O primeiro hino adotado pelo clube foi composto pelo escritor uruguaio Isolino Leal em 1924, sendo sucedido pela obra do compositor Breno Blauth, vencedor de um concurso criado pelo próprio clube e, por fim, veio o hino criado pelo cantor e compositor Lupicínio Rodrigues, bastante identificado por seu amor ao Grêmio.

Além do verso, um símbolo característico da história gremista apareceu pela primeira vez nessa ocasião: o mosqueteiro. Até hoje, ele é a mascote do Imortal.

Apesar da postagem em tom de homenagem feita pelo Tricolor, comentários de torcedores refletiram certa contrariedade na presença da mascote até os tempos atuais. Pedindo, inclusive, que a nova figura fosse o "Flecha Negra", apelido dado a Tarciso, o maior artilheiro e atleta que mais disputou jogos com a camisa do clube.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos