Há sete meses em coma, mulher dá à luz a bebê saudável; caso 'altamente incomum', diz médico

Uma mulher de 23 anos deu à luz a uma menina mesmo estando há sete meses em coma por conta de um acidente de moto, na Índia. Apesar de sua condição, ela deu à luz uma menina saudável este mês, no que os médicos dizem ser um caso "altamente incomum".

Em março de 2022, a jovem conhecida apenas como Shafiya caiu da garupa de uma moto quando sua burca ficou presa na roda de trás do veículo, que era dirigido por seu parceiro. Ela não usava capacete e, ao cair, bateu de cabeça no chão, o que provocou graves ferimentos na região e a deixou em coma. Na época, ela estava grávida de 40 dias.

Desde o acidente, Shafiya passou por cinco cirurgias neurológicas diferentes no hospital All India Institute of Medical Sciences (AIIMS) em Bulandshahr. Inclusive, ela ficou durante um tempo no ventilador mecânico para conseguir respirar e teve que remover um segmento de seu crânio para aliviar a pressão em seu cérebro de seus ferimentos.

Os médicos ficaram com a difícil decisão de interromper a gravidez devido à sua condição. Depois que um ultrassom mostrou que a gestação de Shafiya era normal, eles finalmente recomendaram à família que continuassem com a gravidez.

Aqueles em coma têm atividade cerebral mínima e seus reflexos básicos, como tossir e engolir, são reduzidos. E eles geralmente não respondem ao som ou dor ou se comunicam ou se movem voluntariamente. No entanto, os pacientes em coma permanecem em grande parte saudáveis. Seus órgãos ainda funcionam e podem sustentar um bebê em crescimento. Apesar de ter apenas 10 a 15% de chance de sair do coma, Shafiya conseguiu dar à luz uma menina perfeitamente saudável em 22 de outubro.

Agora fora de um ventilador, ela ocasionalmente move a cabeça e as pernas — deixando a esperança de que um dia ela possa conhecer sua bebê recém-nascida.

Deepak Gupta, cirurgião que cuida de Shafiya, chamou o caso de 'altamente incomum', acrescentando que nunca encontrou nenhum caso parecido em toda a sua carreira de 22 anos no hospital onde trabalha.