Húngaros descobrem o "turismo do combustível"

Com a inflação nos 24,5 por cento, há cada vez mais húngaros a atravessar a fronteira e ir às compras na Eslováquia, Croácia e Roménia