Hackers russos causaram maioria dos casos de ransomware em 2021, dizem EUA

WASHINGTON (Reuters) - Um software de pagamentos de hackers russos foi usado em 75% dos esquemas de ransomware relatados a uma agência de combate à crimes financeiros no segundo semestre de 2021, afirmou o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos nesta terça-feira.

Em resposta ao aumento do número e gravidade dos ataques de ransomware nos EUA desde o fim de 2020, a Rede de Repressão a Crimes Financeiros do país (FinCEN) disse que recebeu 1.489 registros relacionados a ransomware no valor de quase 1,2 bilhão de dólares em 2021, um salto de 188% em relação ao ano anterior.

Dos 793 incidentes de ransomware relatados ao FinCEN no segundo semestre de 2021, 75% "tinham uma ligação com a Rússia, seus proxies ou pessoas agindo em seu nome", disse o relatório.

"Podemos abordar o desafio do ransomware com uma lente diferente, mas sabemos que ele continua sendo uma ameaça crítica para em todo o mundo, mas sendo lucrativo para maus atores", disse o vice-secretário do Tesouro Wally Adeyemo.

O software de resgate funciona criptografando os dados das vítimas, com hackers oferecendo à vítima uma chave de resgate em troca de pagamentos em criptomoedas que podem chegar a milhões de dólares.

Um representante do Tesouro dos EUA disse nesta terça-feira que o departamento repeliu no mês passado ataques cibernéticos de um grupo de hackers pró-Rússia, evitando interrupções.

(Por Daphne Psaledakis, Andrea Shalal e Raphael Satter)