Haddad diz que é possível superar antipetismo em SP: ‘Há espaço para mudança’

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Fernando Haddad (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)
Fernando Haddad (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)

O ex-prefeito Fernando Haddad (PT), pré-candidato ao governo de São Paulo, afirmou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo que “há espaço para mudança”, apesar do estado ser um “bunker de uma certa mentalidade da elite econômica”. Ele aposta que é possível superar o antipetismo na disputa eleitoral.

“Todo partido que tem força tem torcida contra. Só não tem torcida contra quem não é grande. São Paulo é inexpugnável? Já não está bom 40 anos de falta de alternância de poder? Sei que aqui é um bunker de uma certa mentalidade da elite econômica, mas há espaço para mudança. Onde há liberdade, há espaço para mudança”, disse.

Mesmo sendo pré-candidato do PT ao Palácio dos Bandeirantes, sua candidatura ainda é incerta, uma vez que espera a definição do pré-candidato do PSB, Márcio França, antes de fechar sua chapa.

Ao jornal O Estado de S. Paulo, o petista disse que gostaria que até 15 de junho sua chapa estivesse definida. “Nós temos a chance de estar com cinco partidos unidos. Se isso se consumar, como tenho esperança que aconteça, é uma aliança muito competitiva.”

Questionado se o PT e o PSB vão fazer pesquisa eleitoral para definir se o candidato em São Paulo seria ele ou França, o petista disse que “ já saíram 53 pesquisas e todas elas coerentes entre si”.

“Nenhuma delas [pesquisas] sensibilizou [o PSB a desistir], o que é respeitável. Não vejo problema de um partido querer manter candidatura no principal colégio eleitoral do País”, declarou Haddad.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos