Haddad diz que Marina recusou convite para ser vice

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (Rede) descartou a possibilidade de ser vice na chapa do ex-prefeito Fernando Haddad, candidato do PT ao governo de São Paulo. Ela alegou que sua causa é a defesa da Amazônia e, por isso, precisa ser eleita deputada federal para atuar na Câmara.

Haddad revelou que Marina declinou do convite na segunda-feira, quando o ex-prefeito a visitou em sua casa, em São Paulo.

— Ela (Marina) me agradeceu muito a sondagem, mas falou 'pela Amazônia, acho que o meu lugar é Brasília'. Disse com todas as letras que o lugar dela é Brasília. E nós vamos lutar pela sua eleição como deputada federal — disse Haddad, que teve agenda nesta terça-feira na Baixada Santista ao lado Geraldo Alckmin, candidato a vice na chapa de Lula, e de Márcio França, candidato ao Senado.

O candidato do PT a governador ainda acrescentou:

—O nome da Marina agradava por ser uma mulher, negra e ambientalista. Agora, estou considerando todos os nomes que foram apresentados. Eu quero que a Marina esteja num lugar onde ela possa dar mais amplitude às causas que defende.

A principal cotada para a vaga de vice é a médica Marianne Pinotti (PSB), que foi secretária da Pessoa com Deficiência na gestão Haddad na prefeitura de São Paulo.

No último fim de semana, Haddad recebeu o apoio da federação formada pela Rede e pelo PSOL. Foi acertado que o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, será o primeiro suplente de senador.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos