Haddad diz que reoneração de combustíveis está na planilha da Fazenda, mas será decidida depois

Posto de combustíveis no Rio de Janeiro

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quinta-feira que uma reoneração parcial de combustíveis a partir de março está na planilha da pasta, mas a decisão final apenas será tomada em um segundo momento.

Em coletiva de imprensa para detalhar medidas econômicas, Haddad disse que a definição será tomada em “momento adequado”, após a nova diretoria da Petrobras tomar posse. Ele ponderou que o fato de a reoneração estar nos planos do ministério não impede que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reavalie os prazos, a depender de uma avaliação política.

A desoneração sobre esses insumos foi adotada no ano passado pelo governo Jair Bolsonaro como forma de mitigar efeitos da alta do petróleo e conter a inflação. Após tomar posse, Lula prorrogou, contra a vontade de Haddad, a desoneração para gasolina e álcool até fevereiro e para outros insumos até o fim do ano.

(Por Bernardo Caram)