Haddad diz que se reuniu com integrantes do PSDB que ofereceram apoio

Candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, fala com jornalistas em São Paulo 09/10./2018 REUTERS/Amanda Perobelli

SÃO PAULO (Reuters) - O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, afirmou nesta quarta-feira que recebeu integrantes do PSDB que lhe entregaram uma carta de apoio, mas não quis revelar por enquanto os nomes.

Haddad ressaltou que não se trata de representantes do partido como um todo, mas tucanos que estariam preocupados com a escalada de violência nessa eleição.

"Parte significativa do PSDB está muito preocupada com o que está acontecendo no país. Ficamos de nos encontrar amanhã e vamos prosseguir no sentido de estabelecer uma proposta de civilidade", contou Haddad.

"Foi uma carta de apreço e apoio de alguns integrantes, mas não posso anunciar aqui porque temos que conversar amanhã para fazer uma coisa formal e pública nos próximos dias."

Haddad foi perguntado sobre o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e sobre quando iria ligar para o tucano, mas mais uma vez não respondeu. Disse apenas que iria conversar com "todas as forças que queiram conter a barbárie".

FHC disse nesta quarta-feira ao jornal Folha de S.Paulo que ainda não foi procurado, mas que conversa "com o maior prazer" com todos que o procurarem.

O ex-presidente disse ainda que "precisa esperar que os outros queiram alguma coisa" e não poderia anunciar nada antes.

Há alguns dias, FHC chegou a tuitar que não poderia apoiar Jair Bolsonaro de nenhuma forma e criticou o candidato do PSL, mas também disse que "não tinha vontade de engordar o caudal petista".

Haddad, no entanto, tem um bom relacionamento com FHC e no primeiro semestre deste ano chegou a procurar o ex-presidente para conversar sobre a conjuntura política nessas eleições. Mas, desde o início da campanha política, os dois não conversaram.

Recém integrado à coordenação da campanha, o senador eleito pela Bahia Jaques Wagner foi encarregado de fazer as pontes com o PSDB e outros partidos na tentativa de obter apoios individuais.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)