Veja a agenda de Haddad, ministro da Fazenda, em Davos

Está prevista uma conversa e, na sequência, ambos participam de um jantar da comitiva brasileira no Fórum Econômico Mundial

Fernando Haddad, ministro da Fazenda (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Fernando Haddad, ministro da Fazenda (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Uma das primeiras agendas do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, no Fórum Econômico Mundial em Davos será um encontro com o presidente do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Ilan Goldfajn. Será a primeira vez que ambos se reúnem desde que Ilan foi eleito para a instituição.

O brasileiro foi indicado para a eleição do banco pelo ex-ministro da Economia Paulo Guedes, ainda durante o governo de Jair Bolsonaro (PL).

Dias após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ganhar as eleições, o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega pediu o adiamento da votação para que a nova gestão pudesse opinar, o que não foi atendido. Haddad e Ilan chegaram a trocar mensagens na ocasião.

O primeiro encontro presencial acontecerá nesta segunda-feira (16), quando Haddad chega a Davos. Está prevista uma conversa de entre 19h e 20h no horário local e, na sequência, ambos participam de um jantar da comitiva brasileira no Fórum.

Antes, o ministro se reúne com o administrador do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), Achim Steiner.

Na terça-feira (17), Haddad tem encontros marcados com presidentes de empresas de países que compõem os Brics e ministros da Economia europeus e latino-americanos, entre eles, o da Alemanha, Christian Lindner, e o da Colômbia, José Antonio Ocampo.

Estão previstas ainda reuniões com o comentarista-chefe de Economia do Finantial Times, Martin Wolf, e com o CEO do Grupo Eurásia, Ian Bremmer, que assinam colunas na Folha.

O ministro vai acompanhado da secretária de Assuntos Internacionais da Fazenda, Tatiana Rosito, e do assessor para assuntos internacionais, Mathias Alencastro.

O Fórum Econômico Mundial anunciou na última terça-feira (10) a presença da ministra de Meio Ambiente, Marina Silva. Outras autoridades brasileiras que devem participar são os governadores Tarcísio de Freitas (Republicanos-SP), Eduardo Leite (PSDB-RS) e Helder Barbalho (MDB-PA).