Haddad tenta aliança com Rodrigo Garcia, mas encontra resistência

Desempenho de Haddad é fundamental para a campanha de Lula (Paulo Lopes/Anadolu Agency via Getty Images)
Desempenho de Haddad é fundamental para a campanha de Lula

(Paulo Lopes/Anadolu Agency via Getty Images)

  • Rodrigo Garcia deve apoiar Tarcício de Freitas e não Fernando Haddad;

  • O petista procurou interlocutores do atual governador, mas encontrou resistências;

  • Garcia tem mágoas políticas e pessoais com o PT.

Fernando Haddad (PT), candidato ao governo de São Paulo, procurou interlocutores do atual governador, Rodrigo Garcia (PSDB) para pedir que ele apoie sua eleição no segundo turno. Garcia, no entanto, deve anunciar apoio ao bolsonarista Tarcísio de Freitas (Republicanos). As informações são do O Globo.

Em terceiro lugar, o peessedebista não conseguiu votos suficientes para tentar a reeleição no dia 30 de outubro. Haddad, que era favorito nas pesquisas, terminou em segundo, com 35,7% dos votos. Já Tarcísio obteve 42,3%.

O desempenho do petista também é fundamental para a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que disputa a Presidência com Jair Bolsonaro (PL). São Paulo, o maior colégio eleitoral do país, era apontado como decisivo para a realização ou não de um segundo turno, segundo o QG do ex-presidente. No último domingo (2), quem mais ganhou votos no estado foi o atual chefe do Executivo, com 47,71% do total, contra 40,8% do principal adversário.

Os integrantes da campanha presidencial também avaliam que a estratégia de Haddad de dirigir ataques a Garcia em vez de Tarcísio prejudicou Lula. A expectativa, agora, é de que o ex-prefeito de São Paulo seja mais agressivo, de forma a reduzir o bolsonarismo no estado.

Tentativa de aliança

A aversão de Garcia ao PT deve-se tanto a questões políticas quanto pessoais. A mágoa tem origem na condenação de seu irmão, Marco Aurélio Garcia, por lavagem de dinheiro na época em que Haddad era prefeito de São Paulo. O escândalo da máfia dos fiscais foi investigado na gestão do petista.

No quesito político, Garcia estaria sendo pressionado por prefeitos do interior de São Paulo, que preferem Tarcísio diante do eleitorado conservador de suas cidades. Ricardo Nunes (MDB), prefeito da capital, também teria resistências ao PT por estar de olho nas eleições municipais de 2024 – já que ele tentará se reeleger e tanto Lula quanto Haddad já teriam se comprometido em apoiar a futura candidatura de Guilherme Boulos (PSOL).

Ainda que haja resistências dentro do PSDB ao governo Bolsonaro por conta do embate entre ele e João Dória (PSDB), é minoritária.

Bolsonaro se encontrará com Garcia

Bolsonaro (PL) pretende se reunir nesta terça-feira com o governador Rodrigo Garcia (PSDB). O encontro deve acontecer em São Paulo. Na mesma data, o presidente tem agendas marcadas com Tarcísio de Freitas (Republicanos) em igrejas evangélicas, segundo apurou o colunista Lauro Jardim, do O Globo.

Mais cedo, nesta terça-feira, o governador reeleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), oficializou apoio a Bolsonaro no segundo turno da eleição presidencial. Os dois se reuniram no Palácio da Alvorada, em Brasília, e fizeram um pronunciamento lado a lado.

Ao declarar apoio ao mandatário, o político mineiro disse estar colocando as "divergências" de lado. "Sabemos que convergimos em muitas coisas e em outras, não, mas é o momento em que o Brasil precisa caminhar para frente".

Qual a data do segundo turno das Eleições 2022?

O segundo turno será disputado no dia 30 de outubro, último domingo do mês. Assim como no primeiro turno, o horário em que os colégios eleitorais estarão abertos para receber os eleitores será das 8h às 17h no horário de Brasília. Locais com fuso diferentes do da capital deverão adaptar seus horários para que o encerramento em todo o país seja simultâneo.

Quais cargos serão votados no segundo turno das Eleições 2022?

Em estados nos quais houver necessidade, haverá disputa para governador. Todos os estados e o Distrito Federal votarão para presidente da República.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica no segundo turno das Eleições 2022

  1. Governador (dois dígitos)

  2. Presidente da República (dois dígitos)

Presidente: qual a função que esse cargo exerce?

O presidente da República exerce a função de chefe do poder Executivo e de chefe do Estado (autoridade máxima) de forma simultânea em uma nação cujo sistema de governo é denominado presidencialismo.

Como chefe do poder Executivo, o presidente é responsável pelas ações e decisões cotidianas da política brasileira.

Por exemplo: como criar políticas públicas e programas governamentais, como gerir a administração federal, sugerir novas leis, dentre outras atividades. Já como chefe de Estado, o presidente é o representante máximo do país que o elegeu perante o mundo.

Governador: qual a função que esse cargo exerce?

O governador é representante do Poder Executivo, com objetivo de governar o povo e conduzir os interesses públicos de cada estado.

Assim, a função do governador é comandar de forma completa o estado e representá-lo em ações jurídicas, políticas e administrativas. Ele também defende todos os interesses e necessidades do estado para com o presidente da República.

O Poder Executivo estadual também possui a função de articulação política com o governo federal, bem como com os municípios que integram o estado.

O que está sob a gestão dos governadores?

  • Segurança pública Uma das maiores responsabilidades do governador estadual é a segurança pública, envolvendo o total controle das Polícias Civil e Militar e a construção e administração de presídios.

  • Saúde – Está na alçada do governador criar as políticas de saúde estaduais e organizar o atendimento todo o atendimento de saúde, construindo e mantendo hospitais e instalações – laboratórios, centros de doação de sangue e centros de atendimento complexo (hospitais do câncer, por exemplo).

  • Educação No quesito educacional, o principal foco do governador costuma ser o ensino médio, hoje considerada a mais problemática das etapas do ensino formal brasileiro.

  • Definir o orçamento estadual – Os documentos orçamentários são de responsabilidade do governador estadual. Eles visam fomentar o planejamento de curto e médio prazo do estado, trazendo mais transparência ao uso dos recursos públicos.

  • Infraestrutura estadual – A responsabilidade sobre toda a infraestrutura é mantida na alçada do governador estadual. Rodovias e portos, por exemplo, precisam receber cuidados do governo.

  • Adquirir investimentos federais para estados e municípios – Para viabilizar projetos de grande porte, tanto o estado quanto os municípios dependem de investimentos vindos do governo federal. Para isso, o governador é importante e peça-chave na articulação política entre União, estado e municípios.