Haddad vai à CNBB para tentar atrair apoio de religiosos

MARINA DIAS E CATIA SEABRA
Bruno Castilho/Futura Press

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato do PT ao Planalto, Fernando Haddad, vai fazer uma visita à CNBB (Conferência Nacional de Bispos do Brasil), nesta quinta-feira (11) em Brasília, para tentar atrair o apoio de religiosos para sua candidatura.

A avaliação da cúpula petista é que a onda que impulsionou com vigor Jair Bolsonaro (PSL) ao segundo turno estava ancorada também em princípios religiosos —líderes evangélicos importantes, como Edir Macedo, da Igreja Universal, e José Wellington, da Assembleia de Deus, declararam voto no capitão reformado na reta final do primeiro turno.

Por isso, afirmam, é preciso tentar reverter o quadro e colar em Haddad a imagem de um homem de fé, ligado aos valores da família.

A partir desta semana, a equipe de Haddad dividiu dirigentes em grupos setoriais, que investirão nas conversas com católicos e evangélicos e, por isso, a visita do candidato à CNBB é considerada estratégica.

Conforme publicou a Folha de S.Paulo, Haddad vai bater na tecla —nos programas de TV e em debates— de que é um homem de família, casado há 30 anos com a mesma mulher e filho de um líder religioso, já que seu pai era da igreja ortodoxa.