Hamilton Mourão diz que manifestação são por reformas, e não contra Congresso

Daniel Gullino
Hamilton Mourão afirmou que o governo poderá convocar militares, e não mais contratá-los

O presidente em exercício Hamilton Mourão afirmou nesta segunda-feira que as manifestações marcadas para o próximo fim de semana são em defesa de reformas, e não contra o Congresso. Mourão disse que os atos fazem parte da "vida democrática", mas ressaltou que não irá participar.

— Está sendo acompanhado. Manifestação, já falei, faz parte da vida democrática, desde que seja ordeira, pacífica, então não vejo problema nisso daí — disse Mourão, ao chegar no Palácio do Planalto.

No sábado, o presidente Jair Bolsonaro convocou a população a participar dos protestos e afirmou que "quem tem medo de movimento de rua não serve para ser político". Bolsonaro, porém, disse que os atos não são contra o Congresso e nem contra o Judiciário.

Nesta segunda, Mourão reforçou o raciocínio:

— A manifestação está colocada como apoio as reformas — disse, sem especificar quais reformas. 

Questionado se participaria das manifestações, no entanto, Mourão negou:

— Você já me viu participar de algum ato? Está fora do meu escopo.

Uma imagem de convocação para o protesto trazia a imagem de Mourão, além de outros três generais, entre eles o ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Na época, o vice-presidente afirmou que não havia autorizado o uso de sua imagem.