Com Covid-19, Mourão está tomando combo de remédios sem eficácia comprovada

·1 minuto de leitura
Foto: Bruna Prado/Getty Images
Foto: Bruna Prado/Getty Images

Após ser diagnosticado com Covid-19, o vice-presidente Hamilton Mourão está fazendo uso de remédios que não têm eficácia comprovada no combate contra o novo coronavírus: hidroxicloroquina, azitromicina e nitazoxanida (Anitta). A informação foi confirmada pela assessoria do general.

Segundo a equipe da Vice Presidência, Mourão também está tomando remédios para febre e dor de cabeça. O diagnóstico do vice foi confirmado na noite deste domingo (27).

Leia também

Também de acordo com sua equipe, o estado de saúde do vice é “bom". Ele está cumprindo isolamento no Palácio do Jaburu.

Com Mourão, a lista de autoridades brasileiras infectadas pelo vírus só aumenta. No Executivo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi diagnosticado em julho. Além dele e do vice, ao menos 13 dos 23 ministros tiveram covid-19, entre eles Eduardo Pazuello, ministro da Saúde.

O governo Bolsonaro é criticado mundialmente pela gestão da pandemia no país. O Brasil se aproxima dos 200 mil mortos pela Covid-19 e não há data previsão oficial para o início da vacinação no país. Eduardo Pazuello ventilou a possibilidade de que a imunização em massa da população brasileira comece em fevereiro.

Autor de diversas falas públicas contra a vacina, Bolsonaro é, por outro lado, entusiasta de remédios que não possuem comprovação científica para combater o vírus. Mesmo após diversos estudos apontarem que a substância não tem efeito sobre a Covid-19, o presidente segue defendendo o uso do medicamento, usado inicialmente para doenças como a malária.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos