Hamilton pode se juntar a bilionário britânico em oferta de compra do Manchester United, diz jornal

Lewis Hamilton pretende se juntar ao bilionário britânico Jim Ratcliffe, magnata da indústria química, em uma oferta para tentar adquirir o Manchester United. Atual dona do time inglês, a família Glazer já anunciou que pretende vender o clube, restando apenas a chegada da oferta de um investidor que tenha condições de adquirir os red devils, segundo o jornal britânico Mirror.

Noël Le Graët: presidente da Federação Francesa é afastado por denúncias de assédio sexual

LAAC 2023: brasileiro é grande favorito e pode dar título inédito para o país no torneio de golfe

Um dos homens mais ricos da Grã-Bretanha, Ratcliffe já comentou diversas vezes sobre o assunto. Ao lado do próprio Hamilton, ele já tentou comprar o Chelsea no ano passado, quando o então proprietário do clube, o russo Roman Abramovich, colocou o time à venda — os blues acabaram vendidos ao empresário americano Todd Boehly.

Ainda de acordo com o Mirror, Hamilton conhece Ratcliffe pessoalmente, tendo se referido ao bilionário como “amigo e parceiro de negócios” no passado. Além disso, o inglês é piloto na Mercedes, que pertence a Ratcliffe em parceria com o próprio chefe da equipe, Toto Wolff, e com o Daimler Group.

Esse não seria a primeira aquisição do piloto no mundo dos esportes. Hamilton é coproprietário do Denver Broncos, equipe de futebol americano que disputa a National Football League (NFL).

Futebol Internacional: Federação Inglesa abre investigação em jogo do Arsenal por 'padrões suspeitos de apostas'

Outros empreendimentos de Hamilton incluem sua própria produtora de filmes, uma marca de roupas, a “+44”, e vários outros investimentos, incluindo empresas veganas e o aplicativo de compras online Zapp. Especialistas financeiros da conceituada revista Forbes estimam que ele ganhou cerca de R$ 40,7 milhões em “ganhos fora do campo” somente no ano passado, sem contar o próprio salário, cerca de R$ 293 milhões nas corridas.

Números do The Sunday Times estimam que o piloto tenha uma fortuna de R$ 1,88 bilhão, também sendo um dos principais filantropos em todo mundo, tendo feito R$ 120 milhões em doações recentemente.