Healthtechs: com pandemia, investimento em novos negócios que unem tecnologia e saúde cresce mais do que o dobro do ano anterior

·1 min de leitura

SÃO PAULO - Na pandemia, novas empresas que aliam tecnologia a serviços de saúde viram o interesse de investidores triplicar. Somente neste ano, elas receberam R$ 1,75 bilhão em recursos até novembro, mais do que o dobro do total registrado no ano passado.

Conhecidas no mercado como healthtechs, estas empresas atuam em áreas como gestão de prontuário, telemedicina, saúde mental, coworking para consultório, entre outros.

Alguns segmentos ganharam ainda mais relevância com a pandemia. As buscas pelo tema saúde mental cresceram 98% no Google no ano passado. A pergunta "como lidar com a ansiedade?" bateu recorde de procura. E serviços voltados para o combate ao estresse e ao burnout ganham cada vez mais espaço.

A Zenklub é uma das empresas voltadas para questões de saúde mental.Ela recebeu aporte de R$ 45 milhões de investidores. Hoje ela atende mais de 300 empresas com acesso a conteúdos como meditação, sugestões para fazer trilhas e desconto em consultas com especialistas.

Conheça outros segmentos de serviços de saúde que ganharam espaço e que se tornaram oportunidade milionária de negócios para investidores em reportagem exclusiva do GLOBO.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos