Helena Ranaldi e Laila Garin estrelam peças online; veja roteiro de teatro

·12 minuto de leitura

A programação de teatro on-line nesta semana, é marcada pelas estreias de "Macaco — Relatório a uma academia", adaptação do texto de Franz Kafka dirigida por Beto Brown, e "Protocolo Volpone", com a atriz Helena Ranaldi.

Outras novidades estão na programação. Destaque para a peça biográfica "Luiza Mahin... Eu ainda continuo aqui" e "A hora da estrela Ou o canto de Macabéa", com Laila Garin. Ambas as produções têm sessões on-line e presenciais.

A seguir, confira a programação completa de peças de teatro on-line nesta semana.

PEÇAS DE TEATRO ON-LINE:

Estreia

'Luiza Mahin... Eu ainda continuo aqui'

Texto: Márcia Santos. Direção: Édio Nunes. Com Cyda Moreno.

A montagem promove um cruzamento entre relatos contemporâneos de mães negras que perderam seus filhos com a vida de Luiza Mahin, nascida no início do século XIX, mãe do advogado abolicionista e jornalista Luiz Gama, vendido como escravo pelo próprio pai.

Serviço: Dom, às 17h. R$ 20, com ingressos vendidos no site do Teatro Petra Gold. 70 minutos. 14 anos. Até 30 de maio. As sessões também acontecem presencialmente (veja detalhes do serviço ao fim deste roteiro).

'Macaco — Relatório a uma academia'

Texto: Franz Kafka. Direção: Beto Brown. Com Eduardo Andrade.

A história de um macaco que é capturado na África, no começo do século passado, e levado para Hamburgo, na Alemanha, a fim de ser exibido num zoológico.

Serviço: Qua a sáb, às 20h. Dom, às 19h. R$ 10, por meio da plataforma Funarj em Casa. Livre. Até 16 de maio.

'Protocolo Volpone — Um clássico em tempos pandêmicos'

Texto: Ben Jonson, na versão de Stefan Zweig. Direção: Johana Albuquerque. Com Daniel Alvim, Helena Ranaldi, Joca Andreazza e outros.

Em versão on-line previamente gravada, o espetáculo da Bendita Trupe faz uma adaptação da obra de Ben Jonson. A comédia retrata um homem que finge estar agonizante, e que se diverte com seus bajuladores, que o enchem de favores e se prestam a todasas humilhações na expectativa de serem contemplados em seu testamento.

Serviço: Sex e sáb, às 20h. Gratuito, com transmissão via YouTube. 120 minutos. Livre. Até 5 de junho.

Reestreia

‘A hora da estrela ou O canto de Macabéa’

Texto: Clarice Lispector. Adaptação e direção: André Paes Leme. Com Claudia Ventura, Claudio Gabriel e Laila Garin.

Com canções inéditas de Chico César, a versão musical para “A hora da estrela” narra a saga de Macabéa, imigrante nordestina cuja vida no Rio de Janeiro é marcada por dificuldades e falta de amor e poesia.

Serviço: Qua a sáb, às 18h. Dom, às 17h. Gratuito, com transmissão via YouTube. 110 minutos. 16 anos. Até 13 de junho. As sessões também acontecem presencialmente, no CCBB (veja detalhes do serviço ao fim deste roteiro).

'Luiz Gama — Uma voz pela liberdade'

Texto: Deo Garcez. Direção: Ricardo Torres. Com Deo Garcez e Soraia Arnoni.

O espetáculo repassa a história de Luiz Gama, ex-escravo, jornalista, poeta, primeira voz negra da literatura brasileira e o maior advogado de pessoas escravizadas no Brasil.

Serviço: Qui, às 19h. R$ 20, com ingressos no site do Teatro Petra Gold. 60 minutos. Livre. Até 27 de maio. As sessões também acontecem presencialmente (veja detalhes do serviço ao fim deste roteiro).

Únicas apresentações

'Diplomacia'

Texto: Cyril Gély. Direção: Ricardo Grasson. Com Eduardo Semerjian e Otávio Martins.

O espetáculo, que inspirou o filme homônimo de 2015, acontece num quarto de hotel, convertido em quartel-general dos alemães em 1940, onde se encontram o alemão General Choltitz, designado por Hitler para explodir a cidade de Paris na Segunda Guerra Mundial, e o embaixador sueco Raoul Nordling, que tenta convencê-lo a desistir da explosão.

Serviço: Qua, às 19h. Gratuito, via YouTube. 60 minutos. 12 anos.

'Meu outro eu'

Texto: Thiago Roderich, Thiago Bomilcar e Rômulo Rodrigues. Direção: Gabriel Pardella. Com Caio Godard e Velma Real.

Após saber do encerramento das atividades da casa de shows em que se apresentava, uma drag queen aproveita a última noite no camarim para relembrar histórias relacionadas ao local.

Serviço: Sex e sáb, às 19h. R$ 20, por meio da plataforma Funarj em Casa. 18 anos.

Extra

'Fracasso Festival — Cenas para celebrar a recusa'

O evento apresenta 16 cenas curtas, divididas ao longo de quatro dias. No último dia, todas as cenas são apresentadas em salas simultâneas. O projeto do Grupo XIX de Teatro parte de uma pesquisa sobre a obra "A arte queer do fracasso", do escritor e teórico americano Jack Halberstam.

Serviço: Qui a sáb, às 21h. Dom, as 19h. Gratuito, com retirada de ingressos no Sympla. 50 minutos. 16 anos. Até 16 de maio.

Última semana

'Entre homens — Conectados por amor'

Texto: Rogério Corrêa. Direção: Cesar Augusto. Com Isaac Bernart, Márcio Nascimento, Alexandre Mitre, Thadeu Matos e Lucas Popeta.

O projeto apresenta duas peças em sequência: "Por amor", sobre um escritor que se debruça sobre o horror das famílias na Chechênia; e "Conectados", sobre um brasileiro de 40 e poucos anos de idade que inicia um relacionamento com um nigeriano muçulmano de 19 anos, por meio de um aplicativo de relacionamentos.

Serviço: Diariamente, às 21h. Gratuito, com transmissão via YouTube. 18 anos. Até 16 de maio.

'Eu matei Sherazade — Confissões de uma árabe em fúria'

Texto: Joumana Haddad. Direção: Miwa Yanagizawa. Com Carol Chalita.

Livre adaptação para o livro homônimo, a peça subverte a clássica história de "As mil e uma noites" para tecer um relato contundente sobre o que significa ser uma mulher árabe nos dias de hoje.

Serviço: Dom, às 15h. Gratuito, com transmissão no YouTube. Livre. Após a estreia, uma gravação da apresentação ao vivo fica disponível ao público até 15 de maio.

'Fôlego'

Texto: Gary McNair. Direção: Kiko Rieser. Com Priscila Paes.

Jane sofre de epilepsia e, contra todas as expectativas, descobre na corrida um modo de evitar as convulsões.

Serviço: Sáb e dom, às 20h. Gratuito, por meio do site Plataforma Teatro. 50 minutos. 12 anos. Até 16 de maio.

'Palácio do fim'

Texto: Judith Thompson. Direção: Carlos Ramiro Fensterseifer. Com Liane Venturella e Nelson Diniz.

A peça acompanha três pessoas que estiveram envolvidas na Guerra do Iraque. A montagem é levada à cena pela Cia Incomode-te, do Rio Grande do Sul.

Serviço: Qua a dom, às 20h. R$ 10, por meio do site do espetáculo. 90 minutos. 14 anos. Até 16 de maio.

'Uma peça para salvar o mundo'

Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção de Rodolfo García Vázquez. Com Thiago Mendonça.

A partir de perguntas e vídeos de recentes fatos reais apresentados por um personagem-máquina, alguns espectadores serão convidados a interagir e comentar livremente.

Serviço: Sex, sáb e seg, às 19h. Dom, às 16h. Gratuito, com transmissões por meio do Sympla. 45 minutos. 16 anos. Até 17 de maio.

Continuação

'Angustia-me'

Texto: Julia Spadaccini e Marcia Brasil. Direção: Alexandre Mello. Com Fábio Ventura, Leandro Baumgratz, Maria Adélia, Noemia Oliveira, Raquel Rocha e Rogério Garcia.

A comédia dramática mergulha nas angústias de seis pessoas em situações inusitadas.

Serviço: O espetáculo segue disponível gratuitamente no Youtube a partir da estreia (no dia 30 de abril, às 20h), com ingressos retirados pelo Sympla. 14 anos. Até 30 de junho.

'Uma canção de amor'

Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vasquez. Direção: Rodolfo García Vasquez e Gustavo Ferreira. Com Henrique Mello e Roberto Francisco.

Baseada em recortes da obra e vida do escritor e dramaturgo francês Jean Genet. Dois prisioneiros, um homem de meia-idade e um senhor de oitenta anos, cada um em sua cela, divagam em sonhos lascivos, alimentando seus gozos e mais íntimos fantasmas.

Serviço: Sáb, às 21h. Dom, às 18h. Gratuito, com retirada de ingressos via Sympla. 45 minutos. 16 anos. Até 30 de maio.

'Como devo chorá-los?'

Texto: Bernardo Marinho, Chandelly Braz, Juliana França, Marina Vianna, Pedro Henrique Müller e Zahy Guajajara. Direção: Marina Vianna. Com Bernardo Marinho, Chandelly Braz, Juliana França, Pedro Henrique Müller e Zahy Guajajara.

Releitura de "Antígona", o espetáculo pretende identificar as ressonâncias e ecos do mito grego num Brasil que não valoriza a vida. O público pode navegar pelo site em que o trabalho se encontra de maneira a criar a sua própria narrativa a partir de textos, cenas e vídeo-performances expostos na plataforma.

Serviço: Sex a dom, com peça disponível entre os horários de 20h e 23h. Gratuito, com transmissões por meio do site do projeto. Livre. Até 30 de maio.

'Ela e eu — Vesperal com chuva'

Texto: Lúcia Benedetti. Direção: Rogéria Gomes. Com Suely Franco.

Uma senhora octogenária relembra fatos do passado, de decepções amorosas a alegrias da infância.

Serviço: Diariamente, em qualquer horário (no momento em que o público adquire o ingresso, pode assistir à narrativa previamente gravada em até 48 horas). A partir de R$ 20, por meio da plataforma Funarj Em Casa. 45 minutos. 12 anos. Até 22 de julho.

'Farol de neblina'

Texto: Sérgio Roveri e Clarissa Campolia. Direção: Clarissa Campolina e Yara de Novaes. Com Fafá Rennó e Leonardo Fernandes.

A websérie teatral tem quatro episódios mostra o misterioso encontro de um casal em uma casa sem vizinhos ao longo de uma noite fria e encoberta pela neblina.

Serviço: Sex, sáb e seg, às 20h. Dom, às 19h. Gratuito, com acesso pelo site da peça. 72 minutoa. 12 anos. Até 30 de junho.

'Lições dramáticas por João Caetano'

Texto: Claudio Mendes e Isaac Bernat. Direção: Isaac Bernat. Com Claudio Mendes.

Em 1862, aos 35 anos de carreira, o ator João Caetano (1808-1863) escreveu e publicou as suas "Lições dramáticas". Ele foi um dos primeiros atores brasileiros de reconhecimento público, sendo atribuída a ele a criação de um "estilo brasileiro de atuar".

Serviço: A websérie disponibiliza todos os episódios a partir de 1º de abril, por meio do YouTube. Gratuito. Livre. Até 1º de julho.

'

Texto: Rafael Souza-Ribeiro. Direção e atuação: Luis Lobianco.

Figuras do ambiente teatral relatam suas vivências numa espécie de documentário tendencioso e sensacionalista. As referências são os extintos programas de TV dos anos 1980 e 1990 que levavam às últimas consequências temas relacionados ao submundo da madrugada.

Serviço: O espetáculo fica disponível gratuitamente, e pode ser assistido em qualquer horário e dia, por meio da plataforma Sympla. 40 minutos. 12 anos. Até 30 de maio.

'A melhor versão'

Texto: Julia Spadaccini. Direção: Luis Felipe Sá e Daniel Herz. Com Ana Paula Secco, Armando Babaioff e Michel Blois.

A montagem retrata uma família carioca representativa de uma tradição e moral que atravessa décadas, desde os anos 50 até 2020.

Serviço: O espetáculo está disponível gratuitamente na Plataforma Digital YouTube. 70 minutos. 12 anos. Até 30 de maio.

'Moléstia'

Texto: Herton Gustavo Gratto. Direção: Marcéu Pierrotti. Com Ciro Sales, Camila Moreira, Deborah Figueiredo e Felipe Dutra.

Depois de suspeitar que seu filho foi abusado sexualmente, um casal busca o culpado pelo crime. As acusações apontam para um amigo de longa data.

Serviço: Uma versão previamente gravada do espetáculo é liberada ao público a partir do dia 27 de março. A partir de R$ 10, por meio do Sympla. 50 minutos. 14 anos. Até 27 de junho.

'Riobaldo'

Texto: Guimarães Rosa. Adaptação e atuação: Gilson de Barros. Direção: Amir Haddad.

Adaptação do livro “Grande sertão: veredas”, a peça acompanha o ex-jagunço Riobaldo, hoje fazendeiro, em lembranças de sua vida e mulheres que determinaram sua trajetória: Diadorim, Nhorinhá e Otacília.

Serviço: Ter, às 19h. A partir de R$ 20, por meio do Sympla. 70 minutos. 16 anos. Até 25 de maio.

'Terra em trânsito'

Texto e direção: Gerald Thomas. Com Fabiana Gugli.

Uma solista se encontra enclausurada dentro de um camarim. Ela conversa o tempo todo com um cisne judeu enquanto o alimenta, com a finalidade de fazer foie gras.

Serviço: Uma gravação da peça está disponível por 24h por dia, todos os dias. Gratuito, com transmissão via YouTube. 40 minutos. 14 anos. Até 31 de maio.

PROGRAMAÇÃO DE TEATRO PRESENCIAL NO RIO DE JANEIRO (RJ)

‘A hora da estrela ou O canto de Macabéa’

Texto: Clarice Lispector. Adaptação e direção: André Paes Leme. Com Claudia Ventura, Claudio Gabriel e Laila Garin.

Com canções inéditas de Chico César, a versão musical para “A hora da estrela” narra a saga de Macabéa, imigrante nordestina cuja vida no Rio de Janeiro é marcada por dificuldades e falta de amor e poesia.

Centro Cultural Banco do Brasil (Teatro I): Rua Primeiro de Março 66, Centro — 3808-2020. Qua a sáb, às 18h. Dom, às 17h. R$ 30. 110 minutos. 16 anos. Até 13 de junho.

'Os homens querem casar e as mulheres querem sexo 2 — Novo normal'

Texto, direção e atuação: Carlo Simões.

Num desabafo com Deus durante o confinamento, um homem descobre que a figura divina é uma mulher cearense.

Teatro Vannucci: Shopping da Gávea, 3º piso. Rua Marquês de São Vicente 52, Gávea — 2274- 7246. Sáb, às 20h. R$ 70. 60 minutos. 14 anos. Até 31 de julho.

'Luiz Gama — Uma voz pela liberdade'

Texto: Deo Garcez. Direção: Ricardo Torres. Com Deo Garcez e Soraia Arnoni.

O espetáculo repassa a história de Luiz Gama, ex-escravo, jornalista, poeta, primeira voz negra da literatura brasileira e o maior advogado de pessoas escravizadas no Brasil.

Teatro Petra Gold: Rua Conde de Bernadotte 26, Leblon — 2529-7700. R$ 50. 60 minutos. Livre. Até 27 de maio.

'Luiza Mahin... Eu ainda continuo aqui'

Texto: Márcia Santos. Direção: Édio Nunes. Com Cyda Moreno.

A montagem promove um cruzamento entre relatos contemporâneos de mães negras que perderam seus filhos com a vida de Luiza Mahin, nascida no início do século XIX, mãe do advogado abolicionista e jornalista Luiz Gama, vendido como escravo pelo próprio pai.

Teatro Petra Gold: Rua Conde de Bernadotte 26, Leblon — 2529-7700. R$ 50. 70 minutos. 14 anos. Até 30 de maio.

'Simplesmente Clô'

Texto: Bruno Cavalcanti. Direção: Viviane Alfano. Com Eduardo Martini.

O monólogo repassa a a vida e a obra do estilista e apresentador de TV Clodovil Hernandes (1937-2009).

Teatro das Artes: Shopping da Gávea, 2º piso. Rua Marquês de São Vicente 52, Gávea — 2540-6004. Qui, às 20h. R$ 80, com vendas no site Divertix. 55 minutos. 12 anos. Até 24 de julho. Estreia quinta, dia 20.

'Trio de ouro'

Texto e direção: Carlos Alberto Serpa. Com Adam Lee, Rai Valadão e Ricardo Knupp.

O musical traz à tona clássicos dos anos 60, 70 e 80, como "Rock around Tht clock", "Twist and shout" e "Let's twist again".

Casa Julieta de Serpa: Praia do Flamengo 340, Flamengo — 2551-1278. Sex a dom, das 16h às 19h. R$ 155 (com chá da tarde). 60 minutos. 14 anos. Até 30 de maio.