Helicóptero cai em São Paulo e deixa dois mortos

Helicóptero caiu no Rodoanel nesta segunda (11) (Reprodução/TV Globo)

Um helicóptero caiu no Rodoanel, em São Paulo, e bateu na parte dianteira de um caminhão no início da tarde desta segunda-feira (11). O acidente deixou dois mortos e um ferido; as vítimas fatais, segundo Corpo de Bombeiros, são o piloto e o copiloto da aeronave, que morreram carbonizados — mais tarde, confirmou-se que um dos mortos é o jornalista Ricardo Boechat, da rede Bandeirantes.

O piloto foi identificado como Ronaldo Quattrucci, motorista de táxi-aéreo.

Segundo a corporação, que enviou onze viaturas para o local, a queda ocorreu no quilômetro 7, sentido Castelo Branco, perto do acesso à Rodovia Anhanguera. O chamado de socorro foi registrado às 12h14 e os agentes conseguiram controlar o fogo, embora destroços do helicóptero ainda permaneçam na pista.

A CCR Rodoanel Oeste, concessionária responsável pela administração da via, resgatou uma terceira vítima com ferimentos leves; trata-se do motorista do caminhão. A Polícia Rodoviária Estadual informou que a alça de acesso do Rodoanel à rodovia Anhanguera precisou ser interditada; a rodovia não teve bloqueio.

O capitão da Polícia Militar, Augusto Paiva, explicou que, segundo relatos de testemunhas, o helicóptero tentava fazer um pouso no acesso de quem sai do Rodoanel para a rodovia Anhanguera e acabou se chocando com um caminhão — o veículo vinha da saída de um pedágio e não conseguiu parar a tempo. O incêndio que atingiu a aeronave foi decorrente da batida.

“Tenho o relato do motorista do caminhão, que já se encontra no 46º DO com ferimentos superficiais, e mais uma testemunha que passou no local e relatou que a aeronave tentou fazer um pouso e não houve tempo do caminhão parar. Foi quando houve a colisão”, descreveu.

O capitão Paiva também afirmou que a corporação não conseguiu confirmar a identidade dos tripulantes do voo nem mesmo por meio da documentação dos passageiros. Quem fez o reconhecimento do corpo de Boechat foi um representante da Rede Bandeirantes que foi até o local.

A polícia também não tem detalhes sobre o que pode ter ocasionado o acidente e a necessidade de um pouso forçado. “Cabe à perícia”, disse Paiva.