Hepta mundial, Pedro Barros disputou prêmio com Phelps e Bolt e é esperança de medalha no skate

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Mais do que um atleta olímpico, Pedro Barros é um influenciador. Uma das esperanças de medalha do Brasil no park masculino, que entra em cena nesta quarta-feira, o skatista de 26 anos tem em seu currículo títulos mundiais, a paixão assumida pelo Avaí e uma disputa sadia com os astros Michael Phelps e Usain Bolt. As classificatórias do Park estão marcados para às 22h (de Brasília), com a decisão às 00h30.

Barros concorreu ao mesmo prêmio com astros olímpicos em 2017, quando foi finalista do Laureus Sports Awards, que premia destaques do esporte durante o ano. Na ocasião, ele disputou o prêmio "atleta de ação" após ter sido campeão no X-Games, mas acabou batido pela britânica Rachel Atherton, do mountain bike. Bolt concorreu a "atleta masculino" e Phelps a "retorno do ano".

Nascido na comunidade do Rio Tavares, região isolada de Florianópolis, Pedro Barros também já foi indicado duas vezes ao Epys Awards, prêmio famoso de uma televisão norte-americana. Filho do ex-surfista André Barros, o skatista começou a andar de skate aos dois anos — ainda de fraudas, segundo ele. Desde então, coleciona recordes e títulos.

— Pedro Barros é um skatista completo, além de muito skate no pé ele tem um estilo único, consegue pegar velocidade de uma forma absurda e isso faz com que ele se destaque. E se ele estiver no dia dele, ninguém segura. Tenho certeza que ele vem com novidades e instigado — comenta Bia Sodré, skatista profissional e colunista do GLOBO.

Aos 14 anos, foi o mais jovem a desafiar uma megarrampa. Aos 15, venceu o X-Games pela primeira vez (hoje detém mais de dez medalhas) e, aos 26, pode se orgulhar de ser sete vezes campeão mundial na categoria do Skate Park.

Hoje é apontado como o sucessor de Sandro Dias e Bob Burnquist como o principal representante do país na modalidade. Além do skate, não esconde sua paixão pelo Avaí, clube de futebol de sua cidade natal. Ele divide com o ex-tenista Gustavo Kuerten, o Guga, o posto de torcedor ilustre do clube catarinense.

Como funciona o skate park?

20 atletas na classificatória.Três voltas de 45 segundos.A maior nota é válida para classificação.Os oito melhores vão à final.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos