Nos pênaltis, Martin Silva pega três e salva Vasco na Libertadores

David Nascimento
1 / 14

Avenida Pikachu e caos dentro da área: por que o Vasco sofreu em Sucre

Mesmo com a classificação encaminhada, Zé Ricardo leva susto com três gols em 16 minutos, vê Galhardo ser expulso e só se alivia com milagres de Martin Silva nos pênaltis

Sem atitude na altitude. Vasco sofreu um drama há muito tempo não vivido nos 2.810 metros de altitude de Sucre, na Bolívia, na noite desta quarta-feira. Foi derrotado por 4 a 0 pelo Jorge Wilstermann e decisão da vaga à fase de grupos da Conmebol Libertadores foi para os pênaltis. E graças a Martin Silva, ídolo e herói, se classificou, vencendo nas penalidades por 3 a 2.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!


APAGÃO PARTE UM
Com a vantagem de poder perder por até três gols de diferença, o torcedor do Vasco acreditava que a classificação à fase de grupos seria tranquila, mesmo na altitude. Entretanto, não esperavam que um apagão assombraria o Cruz-Maltino nos minutos iniciais. Aos cinco, Zenteno aproveitou falha defensiva dos cariocas e colocou o Wilstermann na frente do marcador.

APAGÃO PARTE DOIS
O apagão do Vasco não se resumiu ao gol aos cinco minutos. Logo na saída de bola, no minuto seguinte, o Wilstermann chegou ao segundo gol com Pedriel. Yago Pikachu falhava mais uma vez na partida. E de novo em bola aérea. Um drama começava a ser desenhado nos 2.810 metros de altitude na cidade de Sucre.

APAGÃO PARTE TRÊS
A situação inacreditável vivida pelo Vasco em campo não dava sinais de melhora. Aos 16, Serginho, um dos destaques do Wilstermann no jogo, foi novamente sem dificuldade pela esquerda, mandou para Cristian Chávez, que superou Ricardo e fez o terceiro aos bolivianos.

UM POUCO DE JOGO
Nos dez minutos finais do primeiro tempo, o Vasco resolveu jogar um pouco. Conseguiu, apesar de ainda aquém do esperado, colocar a bola no chão e segurar a pressão de certa forma do Wilstermann. Situação de “igual a igual” se repetiu nos primeiros 15 minutos na volta do intervalo.

SEM ATITUDE!
Na altitude de Sucre foi a atitude que faltou ao Vasco. O improvável cenário aconteceu: o Wilstermann chegou ao quarto gol com Zenteno. Fim de papo, 4 a 0 aos bolivianos, agregadado empate em 4 a 4 e decisão da vaga iria para os pênaltis.

MARTIN SILVA HERÓI!
Nos pênaltis, Andrés Rios, Yago Pikachu e Wellington acertaram para o Vasco. Leandro Desábato perdeu – acertou a trave – e Rildo parou em Giménez. Lucas Rocha, Meleán e Alex Silva pararam no Martin Silva pelo Wilstermann. Melgar e Ortiz acertaram para os bolivianos. Vitória do Vasco nos pênaltis, 3 a 2. Martin Silva foi o herói mais uma vez. Único que se salvou. Vasco está classificado à fase de grupos, disputará o 5 contra Cruzeiro, Racing-ARG e Universidad de Chile. Mesmo com a vaga, o Vasco precisa usar este jogo como lição na sequência do torneio.

E MAIS: