Herdeiro da Samsung presta novo depoimento por escândalo na Coreia do Sul

O herdeiro do grupo empresarial Samsung, Lee Jae-Yong, foi detido nesta sexta-feira no âmbito da investigação por corrupção e tráfico de influência que provocou o impeachment da presidente sul-coreana

O herdeiro do império Samsung, Lee Jae-Yong, prestou novo depoimento aos investigadores do escândalo de corrupção que provocou a destituição da presidente sul-coreana, Park Geun-Hye.

O vice-presidente da Samsung Electronics, filho do presidente do grupo Lee Kun-Hee, já foi interrogado diversas vezes dentro da investigação do escândalo que abala o país.

No mês passado, a equipe especial de investigadores provocou uma grande reviravolta na empresa ao solicitar a detenção de Lee, de 48 anos, suspeito de corrupção, fraude e depoimento falso.

A justiça se negou, no entanto, a prorrogar a ordem de detenção, por considerar que não existiam provas suficientes para o mérito do pedido.

Os promotores acusaram Lee de pagar ou prometer 43 bilhões de wons (36,3 milhões de dólares) em subornos à melhor amiga de Park, Choi Soon-Sil, que está detida.

O pagamento serviria, supostamente, para que o governo apoiasse uma fusão de duas filiais da Samsung, um movimento crucial para a transferência a Lee dos poderes da empresa, a maior fabricante de smartphones do planeta.