História no Australian Open: Stefani e Matos serão a primeira dupla mista brasileira a decidir um grand slam no século XXI

A dupla formada pelos brasileiros Luisa Stefani e Rafael Matos fez história no Australian Open, na manhã desta quarta-feira garantindo, de virada, a primeira final de duplas mistas com brasileiros em grand slams no século XXI. Os dois bateram os australianos Olivia Gadecki e Marc Polmans por 2 sets a 1 e garantiram a passagem para a decisão, prevista para esta sexta-feira.

Desde 1982 uma dupla mista com dois integrantes brasileiros não chegava à final de um dos quatro principais torneios do tênis mundial. Claudia Monteiro e Cássio Motta foram os últimos (e únicos) autores do feito, quando ficaram com vice-campeonato de Roland Garros em 1982. O desafio da dupla, agora, é obter o título, nunca conquistado nesse cenário.

A paulistana e o gaúcho saíram atrás na semifinal desta quarta. Perderam o primeiro set por 6/4, mas devolveram a parcial no segundo. No tie-break, levaram por 10 a 9.

Na final, enfrentarão a dupla indiana Sania Mirza (número 29 no ranking da WTA de duplas femininas) e Rohan Boppana (19º nas duplas masculinas) , em horário ainda a ser confirmado. Os indianos bateram uma das duplas favoritas do torneio, que tinha o britânico Neal Skupski e a americana Desirae Krawczyk.

Stefani, de 25 anos, vem em ascensão na carreira. Em 2021, ganhou a primeira medalha brasileira do tênis ao conquistar o bronze ao lado de Laura Pigossi nas duplas femininas dos Jogos de Tóquio. No mesmo ano, virou top 10 do mundo da WTA — atualmente, é 34ª. Já Matos, de 27 anos, é destaque no cenário de duplas, 29º no ranking da ATP.

No Australian Open, o Brasil tem um único título em duplas mistas. Bruno Soares venceu o torneio em 2016, em dupla com a russa Elena Vesnina.