Holanda estende medidas contra covid-19 até 2 de março

·1 minuto de leitura
Mulher caminha por uma rua vazia em Amsterdã, em 15 de dezembro de 2020, um dia após o anúncio de um novo confinamento para conter a pandemia

O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, anunciou nesta terça-feira (2) a prorrogação até 2 de março das restrições em vigor no país para tentar conter a pandemia do coronavírus.

Escolas primárias e jardins de infância serão abertos, no entanto, em 8 de fevereiro, e comércios não essenciais poderão vender para viagem a partir de 10 de fevereiro.

As restrições, que deveriam terminar em 9 de fevereiro, são as mais rígidas já impostas na Holanda: escolas e lojas não essenciais estão fechadas, assim como cafés e restaurantes, e as pessoas só podem receber um visitante em casa por dia.

"Chegamos à conclusão de que é inevitável estender o atual confinamento quase completamente até 2 de março", disse Rutte em coletiva de imprensa.

"Não podemos ignorar o rápido surgimento da variante britânica. E sabemos que se formos muito otimistas agora, pagaremos o preço mais tarde."

O governo holandês está sob pressão desde o estabelecimento do toque de recolher em 23 de janeiro (entre 21h e 4h30), que provocou os piores distúrbios no país em 40 anos.

dk-amo-jhe/mm/es/mis/ic