Holandeses homenageiam jornalista assassinado em Amsterdã

·1 minuto de leitura
Despedida

Centenas de pessoas se reuniram em Amsterdã, nesta quarta-feira (21), para prestar uma última homenagem ao jornalista holandês assassinado nesta cidade há duas semanas.

Uma longa fila se formou a partir das 7h locais, na frente do Royal Theatre Carre, às margens do rio Amstel, para a despedida d Peter R. de Vries, considerado por muitos um "herói" nacional.

Baleado em 6 de julho, este jornalista especializado em investigações criminais não resistiu aos graves ferimentos e faleceu na quinta-feira passada (15), aos 64 anos.

"É importante dizer adeus", afirmou Brenda van Coevorden, de 66 años, na frente do teatro. "Estou muito triste por termos perdido um ícone", lamentou.

"Ele fez muitas coisas coisas boas", destacou Ruth van Rosmalin.

"Era nosso herói. Defendeu quem não tinha como se defender", completou.

Peter De Vries era uma figura conhecida na Holanda por seu papel em vários casos penais. Com frequência, aparecia como porta-voz das vítimas, ou no círculo próximo de certas testemunhas-chave. Ao longo de sua carreira, recebeu inúmeras ameaças de morte.

Ele acabava de deixar um estúdio de televisão, onde havia gravado um programa de entrevistas como convidado, quando foi atacado.

Dois suspeitos foram postos em prisão preventiva depois do ataque. De acordo com a imprensa local, eles foram identificados como Kamil E., um polonês, de 35, residente em Maurik (centro), e Delano G., de 21, residente em Roterdã.

jcp-jhe/cvo/bds/mab/mb/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos