Holiday obtém escolta e usa colete à prova de balas após acusar ex-colega

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 26.01.2020 - O vereador paulistano Fernando Holiday (Novo). (Foto: Greg Salibian/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 26.01.2020 - O vereador paulistano Fernando Holiday (Novo). (Foto: Greg Salibian/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O vereador paulistano Fernando Holiday (Novo) pediu ao Governo de São Paulo e à Câmara Municipal proteção pessoal após o jornal Folha de S.Paulo ter revelado que ele acusa um ex-colega de tentar cooptá-lo para um esquema de desvio de emendas ao Orçamento municipal.

Desde que a reportagem foi publicada, na quarta-feira (4), Holiday tem sido acompanhado por um guarda civil municipal, designado pela Câmara. Ele também passou a usar colete à prova de balas.

Holiday gravou no ano passado o ex-vereador Zé Turin (ex-Republicanos, atualmente sem partido) como parte de uma ação autorizada judicialmente.

Segundo o vereador, as medidas de segurança são uma precaução, uma vez que Turin já foi acusado de ameaçar pessoas no passado.

Turin, nas conversas, menciona a existência de uma "contrapartida" que os vereadores receberiam em dinheiro vivo, calculada a partir de um percentual de emendas liberadas a entidades da área da cultura.

Holiday também está recolhendo assinaturas para criar uma CPI das Emendas na Câmara. São necessárias 19 para viabilizar a comissão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos