França diz a R.Unido que primeiro é preciso negociar condições de saída da UE

Paris, 30 mar (EFE).- O presidente da França, François Hollande, ressaltou nesta quinta-feira, em uma conversa com a primeira-ministra britânica Theresa May, que será necessário discutir nas negociações do Brexit, em primeiro lugar, as condições de saída do Reino Unido, em particular pelos compromissos assumidos por Londres.

Em uma conversa telefônica com a premiê, Hollande insistiu que as negociações "deveriam acontecer às claras e de forma construtiva, para minimizar as incertezas e respeitar plenamente as regras e os interesses dos outros 27 países da União Europeia", informou a assessoria de imprensa do Palácio do Eliseu em comunicado.

Isso significa que, segundo o presidente francês, "em primeiro lugar, é preciso iniciar as discussões sobre as modalidades de saída" do Reino Unido.

De acordo com a nota da presidência francesa, as prioridades de Hollande são, sobretudo, os "direitos dos cidadãos" e as "obrigações que derivam dos compromissos assumidos pelo Reino Unido".

O presidente francês detalhou que, a partir dos "progressos" obtidos nas condições da saída da UE por parte de Londres, será possível iniciar as discussões sobre as "relações futuras" entre ambas as partes.

O chefe do Estado francês quis deixar claro que o processo aberto formalmente ontem com a notificação por Theresa May da vontade do Reino Unido de deixar a UE não vai começar logo, como querem os britânicos, com a questão das relações futuras entre as duas partes.

Hollande indicou ontem que o Brexit será "doloroso economicamente" para o Reino Unido, que terá que enfrentar custos "em termos de trabalho, circulação livre e possibilidades financeiras".

A esse respeito, Hollande afirmou que isso "já começou com a instalação de empresas em território francês", mas também garantiu que a intenção da França não é, em nenhum caso, "punir" o povo britânico. EFE