Homem é acusado nos EUA de ameaçar matar Biden

·1 minuto de leitura
O presidente americano prometeu em seu goveno 'derrotar o aumento do extremismo político, a supremacia branca e o terrorismo doméstico'

A promotora-geral do Michigan, Dana Nessel, acusou nesta terça-feira um homem de ameaçar matar o presidente americano, Joe Biden, a principal deputada democrata, Nancy Pelosi e a governadora daquele estado, Gretchen Whitmer, também democrata.

Joshua Doctor, 21, publicou "múltiplos comentários ameaçadores" na rede social iFunny, informou a promotora. Ele dizia que usaria uma arma para matar funcionários selecionados como forma de "catalisar" uma nova revolução americana.

Segundo Dana, o celular de Doctor armazenava informações sobre como fabricar bombas e onde encontrar o material necessário para fazê-lo. O rapaz, que se entregou hoje, é acusado de ameaçar executar um ato de terrorismo e usar um computador para cometer crimes. Ambas as acusações têm uma pena potencial de 20 anos. A primeira apresentação de Doctor ao juiz está prevista para 8 de abril.

No fim de janeiro, o governo lançou um alerta antiterrorista devido a ameaças de "extremistas" contra a administração Biden. Em seu discurso de posse, no começo do ano, o presidente americano prometeu "derrotar o aumento do extremismo político, a supremacia branca e o terrorismo doméstico".

Em outubro passado, a governadora Gretchen Whitmer foi alvo de um pequeno grupo de ultradireita que planejava sequestrá-la pela imposição de restrições sanitárias para conter as infecções pelo novo coronavírus.

cyj/ch/caw/gm/yo/lb