Homem é condenado por cozinhar cabeça do amante

O casal costumava se dedicar a práticas perigosas

Um homem que matou o amante durante jogos sexuais sadomasoquistas e depois cozinhou sua cabeça foi condenado esta sexta-feira, em Berlim, a três anos e três meses de prisão, informou a agência de notícias alemã DPA.

A promotoria pedia a prisão perpétua para este homem de 44 anos sem trabalho pela morte de seu companheiro, um bancário de 37 anos. Os juízes se mostraram clementes na pena proferida, ao avaliar que os dois homens costumavam se dedicar a práticas perigosas.

Segundo o juiz Peter Faust, citado pela DPA, os dois homens, que se conheceram na internet, se amavam. Em 5 de janeiro de 2012, o berlinense amarrou seu companheiro com seu consentimento na cama e pôs fita adesiva em sua boca e nariz.

Após a morte do bancário, cuja causa exata não foi explicada, o berlinense o cortou em pedaços e os cozinhou. Os restos do cadáver foram encontrados quatro semanas depois pela polícia, depois de uma tentativa de suicídio do assassino.

Os dois homens já tinham praticado no passado jogos sadomasoquistas que então só causaram a perda de consciência do funcionário do banco.

Para os juízes, o acusado avaliou mal a situação na noite do falecimento, quando o companheiro estava inconsciente.

O acusado estava habituado a realizar este tipo de práticas e seus companheiros nunca se queixaram que passava dos limites, afirmaram os juízes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos