Homem é morto na Muzema em mais uma noite de tiroteios na comunidade

A região da Muzema, no Itanhangá, Zona Oeste do Rio, voltou a ser palco de uma disputa territorial entre milícia e tráfico na noite desta segunda-feira. Um homem, ainda sem identificação, teria sido executado por criminosos. Nas redes sociais, moradores da área afirmam que o jovem seria um entregador de uma farmácia na região. No fim da noite, equipes da Delegacia de Homicídios estavam no local do crime.

Bolsões d'água, quedas de árvores e alagamentos: Temporal atinge Zona Oeste, e Rio entra em estágio de atenção

Apontado como gerente do tráfico na Rocinha: Polícia prende genro do traficante Nem

Na noite de domingo, uma intensa troca de tiros também assustou moradores. Segundo a Polícia Militar, agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram acionados para a comunidade para uma ocorrência com reféns. No local, foram recebidos a tiros por criminosos, e houve confronto. Moradores, porém, relatam também ter havido um embate entre milicianos e traficantes que tentam tomar a área.

Cidade Integrada

No último sábado, o programa Cidade Integrada, do Governo do Rio, completou um ano. Iniciado em comunidades como o Jacarezinho, na Zona Norte, e a Muzema, na Zona Oeste, a ação tinha como uma das funções o combate à criminalidade. Em nota divulgada no fim de semana, o Governo afirma que houve prisões de traficantes e milicianos, assim como apreensão de drogas, armas, munição e veículos roubados ao longo do primeiro ano do programa.

Ainda de acordo com nota, equipes do 31º BOM (Recreio dos Bandeirantes), do Comando de Polícia Ambiental e do Comando de Operações Especiais (COE) atuam na região. Ao todo, 228 criminosos foram presos no período de um ano. O Governo afirmou, ainda, que uma cabine blindada foi inaugurada na comunidade no último dia 10.

Moradores da comunidade, porém, afirmam não observar mudanças na segurança desde que o programa foi implementado na região.