Homem é preso e confessa ter furtado óculos da estátua de Carlos Drummond de Andrade e vendido por R$ 3

·1 min de leitura

RIO — Polícias militares do programa Segurança Presente prenderam, na noite desta sexta-feira, o homem que aparece nas imagens de uma câmera de monitoramento usando uma barra de ferro para quebrar e furtar os óculos da estátua de bronze do escritor e poeta Carlos Drummond de Andrade, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, no último dia 23. Ismael Fernando Araújo Ribeiro, de 40 anos, confessou na 13ª DP (Ipanema) ter vendido o objeto por R$ 3 a um taxista, foi indiciado pelo crime de furto simples e liberado.

De acordo com o delegado Felipe Santoro, titular da 13ª DP, os PMs faziam patrulhamento de rotina quando passaram pela Rua Raimundo Correa, onde estava Ismael. Eles reconheceram o rapaz dos vídeos do furto divulgados à época. Levado a distrital, ele assistiu às imagens e admitiu que pegou os óculos para revende-los.

Em seu Relatório de Vida Pregressa, Ismael tem dez anotações por crimes como roubo, furto, lesão corporal, desacato, ameaça e dano e já foi preso quatro vezes. Nas imagens que flagraram o furto dos óculos, ele aparece, às 5h41, carregando uma mochila e um saco. Toda a ação demora menos de 20 segundos.

A estátua foi instalada em 2002 na orla, próximo ao Posto 6, para comemorar o centenário do escritor e poeta, nascido em Itabira, Minas Gerais, em 31 de outubro de 1902. A escultura foi feita pelo artista plástico Leo Santana, custou R$ 65 mil e já teve os óculos furtados 12 vezes. São comuns também os relatos de pichações, pinturas e outras depredações e nem a câmera de segurança instalada impede a ação dos vândalos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos