Homem é preso em flagrante por estuprar as irmãs de 16 e 9 anos no Amazonas

Extra
·2 minuto de leitura

A Polícia Civil do Amazonas prendeu um homem de 24 anos que estuprava as próprias irmãs de 16 e 9 anos. O caso ocorreu na Zona Rual de Presidente Figueiredo, a 117 quilômetros da capital. Outro irmão das vítimas, de 15 anos, também foi apreendido. De acordo coma polícia, ele também praticava o crime de violência sexual.

Os agentes foram ao local após receberam uma denúncia anônima, por volta das 11h de segunda-feira, informando que os dois irmãos estupravam as próprias irmãs menores de idade. Segundo o delegado Valdnei Silva, após receber a delação, a equipe policial, com o Conselho Tutelar do município, se deslocou ao endereço e constatou que a denúncia era verdadeira.

— Ao chegarmos ao local da denúncia, no momento da abordagem, constatamos a veracidade da informação, pois o indivíduo de 24 anos estava, naquele momento, mantendo relação sexual com a irmã de 16 anos. O adolescente de 15 e a criança de 9 estavam na casa assistindo ao ato. Ao presenciarmos o fato, decretamos a prisão, em flagrante, do infrator — disse Silva.

As vítimas relataram à polícia que os quatro moravam sozinhos na casa. Elas contaram que eram ameaçadas e agredidas pelo irmão mais velho, que as obrigava manter as relações sexuais. De acordo com a polícia, outra irmã de 30 anos mora em um sítio próximo ao local do crime. Ela alegou que desconhecia a situação.

O irmão mais velho irá responder pelo crime de estupro de vulnerável. Ele está detido na carceragem da delegacia, à disposição da Justiça. Já o adolescente de 15 anos foi autuado pelo ato infracional análogo ao crime de estupro de vulnerável. Ele está sob responsabilidade da irmã mais velha e será encaminhado ao Ministério Público para continuidade dos procedimentos cabíveis.

As vítimas foram encaminhadas para Manaus, onde passarão por exame de corpo de delito, no Instituto Médico Legal (IML). Elas terão acompanhamento por meio do Conselho Tutelar e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Presidente Figueiredo, e posteriormente serão encaminhadas para um abrigo.