Homem é preso por rasgar obra de Pablo Picasso em Londres

El País

Um homem de 20 anos foi preso no sábado por rasgar o quadro "Busto de uma Mulher", de Pablo Picasso, no museu Tate Modern, em Londres. O jovem foi acusado de danos criminais por danificar uma obra avaliada em 20 milhões de libras, conforme confirmado pela polícia britânica.

O museu de arte contemporânea retirou o trabalho do artista espanhol para avaliar os danos depois de aparentemente ter sido dilacerado pelo acusado, que foi "rapidamente preso" após o ataque, segundo o Tate Modern. O britânico disse que negará a acusação de "danos criminais" durante uma audiência realizada na segunda-feira perante o Tribunal de Magistrados de Camberwell, na capital britânica.

Desde sua prisão, o réu permaneceu sob custódia policial, aguardando uma audiência preliminar a ser realizada em 30 de janeiro. Conforme revelado por um porta-voz do Tate Modern, que não deu detalhes sobre a magnitude do problema, a obra afetada mostra a amante da artista, Dora Maar, e foi pintada em Paris em maio de 1944, durante os últimos meses da ocupação nazista. "O trabalho agora está com nossa equipe de conservação para ser avaliado por especialistas", disse o porta-voz.

A Polícia Metropolitana de Londres (Met) informou na terça-feira em um comunicado que os agentes investigam o "incidente de dano criminal que ocorreu na Tate Modern no sábado, 28 de dezembro", pelo qual o homem é acusado.