Homem é suspeito de matar mulher e esfaquear criança e idosos em São Gonçalo

·3 minuto de leitura

RIO — A vendedora Ana Caroline Pereira Lopes Felício, de 29 anos, foi morta a facadas na madrugada desta terça-feira, no bairro Vista Alegre, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. A filha dela, de 5 anos, e os pais de Ana Caroline, de 63 e 65 anos, ficaram feridos. Eles foram levados para o Hospital estadual Alberto Torres, também em São Gonçalo. A criança tem estado de saúde grave e os adultos encontram-se com quadro estável. O suspeito do crime é um homem que estava se relacionando com Ana Caroline há cerca de um ano. Marcus Vinícius Lemos Batista, de 42 anos, fugiu e já é considerado foragido pela polícia, informou o delegado Mário Lamblet, da Delegcia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI).

— O que foi apurado é que todos estavam dormindo. Eles estavam juntos havia mais de um ano e ela tentou terminar. Ele não aceitava e esperou todo mundo dormir. Ouvimos três pessoas, e ele é o principal suspeito. Tudo leva a crer que é um feminicídio — disse o policial, que informou também que o suspeito não tem anotações em sua ficha criminal.

O delegado disse acreditar que o ataque foi premeditado. Lamblet explicou que uma qualificadora do crime foi a impossibilidade de defesa das vítimas. As facas usadas para ferir as quatro pessoas foram apreendidas pela polícia. Elas eram da família — uma estava com a ponta quebrada, o que pode ter acontecido graças à violência dos golpes.

De acordo com agentes do 7º BPM (Alcântara) que estiveram no local, informações de testemunhas indicam que houve uma briga familiar na residência onde ocorreu o crime, localizada na Avenida Bispo Dom João da Mata. Testemunhas relataram que o crime foi presenciado por outras duas filhas de Ana Caroline, de 9 e 3 anos, que não se feriram.

A menina de 5 anos foi golpeada três vezes no tórax. Já o idoso levou duas facadas no rosto e uma no peito. A mulher dele foi atingida no rosto. De acordo com funcionários do hospital, o idoso repete a todo momento: "Consegui salvar as minhas duas netas empurrando elas da cama".

— (Era) Uma menina do bem. Fizemos (juntos) o ensino médio. O pai dela é pastor e eles são super conhecidos — contou o vendedor Renan dos Santos Simião Gomes, de 29 anos, amigo de Ana.

Outra amiga lembrou que, além de uma barraca de lanches perto de sua casa, a vendedora trabalhava como manicure e fazia aplicações de cílios postiços:

— Ela fazia de tudo para dar o de melhor para as filhas.

A Polícia Militar informou que foi chamada após receber a informação de que quatro pessoas tinham sido esfaqueadas no local. As vítimas foram socorridas por equipes do Corpo de Bombeiros. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHSGI).

'Ele acabou com uma família', diz tio de vendedora

Tio de Ana Caroline, Vicente Lopes de Carvalho, de 54 anos, classificou o crime como "uma covardia". Ele esteve na casa da familía e disse que os cômodos estão com marcas de sangue. Vicente contou ainda que não sabe se a sobrinha vinha recebendo ameaças:

— Estou baqueado até agora. Tem uma criancinha de 5 anos que ele tentou matar. Só queremos que ele seja preso. Foi um banho de sangue. Ele acabou com uma família.

Segundo ele, os idosos estavam dormindo quando foram atacados:

— Meu cunhado me disse que quando acordou ele (o suspeito) já estava em cima dele — relatou.

Foi Vicente que socorreu os feridos, após o cunhado ir até sua casa, que é próxima da residência onde vive a família de Ana.

Delegado pede que vítimas denunciem

O delegado Mário lamblet alertou para que as mulheres tenham cuidado com seus relacionamentos e que, ao menor sinal de violência — física ou psicológica — denunciem o agressor.

— Temos a Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher). A mulher terá um atendimento especializado. Eciste um preparo para esses atendimentos. Mas é preciso ter um registro. Não esperem que uma tragédia como essa aconteça — destacou.