Homem agredido em vídeo não é prefeito de Toritama e a cena não tem relação com as vacinas

·3 min de leitura

Um vídeo que mostra um homem, supostamente Edilson Tavares, prefeito de Toritama, em Pernambuco, sendo agredido, circula em diversos idiomas com mais de 100 mil interações nas redes sociais, ao menos desde novembro de 2021. Usuários alegam que a cena ocorreu devido a medidas sanitárias implementadas pelo município. Mas uma busca reversa por recortes da gravação revelou tratar-se de uma confusão em um shopping da cidade, na qual lojistas agrediram o advogado do empreendimento, Melqui Roma. A Ordem dos Advogados de Pernambuco informou que atuou em sua defesa, confirmando ao Checamos que é ele a pessoa que aparece na sequência viralizada.

“Prefeito de Toritama - Pernambuco sendo recebido pelo povo exatamente como ele merece, por exigir passaporte de picadas e vacinação infantil obrigatória”, dizem publicações compartilhadas no Twitter (1, 2, 3) e no Facebook (1, 2, 3).

Conteúdo com o mesmo teor circulou em pelo menos outros sete idiomas: espanhol, francês, italiano, inglês, alemão, húngaro e polonês.

Captura de tela feita em 7 de janeiro de 2021 de um tuíte ( . / )

O vídeo começou a circular no início de novembro de 2021 com a alegação de que o prefeito de Toritama, Edilson Tavares (MDB), apanhou da população (1, 2).

Mas uma busca reversa pela imagem levou a um portal de notícias local que reportou, em 3 de novembro de 2021, um protesto de lojistas do Shopping Center Parque das Feiras, em Toritama. A mobilização, segundo o site, gerou “uma grande confusão” em que “o advogado representando o centro de compras acabou sendo agredido”.

Uma pesquisa por palavras-chave mostrou que outros veículos pernambucanos noticiaram o mesmo fato (1, 2).

De acordo com essas reportagens, os manifestantes protestavam contra a mudança de local do estacionamento do shopping.

Além disso, meios de comunicação locais desmentiram a afirmação de que o homem agredido fosse o prefeito de Toritama (1, 2).

Ainda em 3 de novembro de 2021, por meio de sua conta no Instagram, o Shopping Center Parque das Feiras expressou “indignação e repúdio aos fatos ocorridos” naquele dia. “Reiteramos que somos contra qualquer manifestação com violência. Lamentamos essas cenas de violência”, diz a publicação.

A prefeitura de Toritama negou, em nota datada de 5 de novembro de 2021, que o prefeito estivesse presente no episódio:

“É falsa a informação que durante um protesto ocorrido na quarta-feira 03/11 no estacionamento do Shopping Parque das Feiras, o Prefeito de Toritama, Edilson Tavares teria sido agredido por integrantes do movimento. A verdade, é que em nenhum momento, o prefeito Edilson Tavares esteve presente neste protesto e as agressões físicas que ocorreram, envolveram os comerciantes e o advogado do Parque das Feiras, assim como mostram as imagens de vídeos que circulam na internet. Informamos também que o homem de camisa branca que sofreu as agressões é o advogado do Shopping Parque das Feiras”.

Uma busca na conta de Tavares no Instagram levou à publicação de um álbum de fotos, acompanhado pela legenda de que, naquele dia, ele havia visitado várias obras na cidade. O prefeito compartilhou, na mesma rede, o comunicado da prefeitura que nega sua presença no incidente registrado no vídeo viralizado.

Já a Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB-PE) informou em 4 de novembro de 2021 que atuou como assistente de Melqui Roma, advogado que “foi agredido por alguns lojistas do Shopping Center Parque das Feiras com socos, chutes e empurrões no exercício da sua atuação profissional”, segundo a nota.

Ao Checamos, a instituição confirmou que a pessoa registrada na sequência viralizada “de fato, é o [advogado] Melqui Roma”. E concluiu: “Está em curso o processo policial e a Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas da Advocacia (CDAP) permanece acompanhando o caso, que ainda não foi concluído”.

Medidas sanitárias em Toritama

Ao longo da pandemia de covid-19, a prefeitura de Toritama tomou medidas de restrição para conter a disseminação do SARS-CoV-2.

Em 16 de março de 2021, quando o Brasil vivia um pico de casos e mortes por covid-19, o prefeito publicou um decreto estabelecendo limitações em relação a atividades sociais e econômicas. Na ocasião, ficou proibido o funcionamento presencial de estabelecimentos como escolas e universidades, escritórios comerciais e clubes.

Ainda em março, Tavares incluiu Toritama no consórcio público para a compra de imunizantes anticovid, liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

Sobre as alegações viralizadas de que o prefeito teria sido agredido “por exigir passaporte de picadas e vacinação infantil obrigatória”, a assessoria da prefeitura de Toritama informou ao Checamos que “a prefeitura vai vacinar crianças de 5 a 11 anos, na data que o Ministério da Saúde determinar e fornecer as vacinas” e que “o prefeito não decretou passaporte sanitário”. Os servidores municipais, contudo, “devem manter atualizado o cartão de vacinação da covid-19”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos