Homem agride e sequestra o próprio filho para tentar convencer ex-esposa a reatar

·2 min de leitura
Homem é preso após sequestrar o filho em BH - Foto: Getty Images
Homem é preso após sequestrar o filho em BH - Foto: Getty Images
  • Homem sequestra o próprio filho para tentar fazer com que a ex-esposa reatasse em Belo Horizonte

  • O criminoso "apagou" o adolescente com um mata-leão, amarrou-o e fez ameaças de morte

  • O garoto conseguiu chamar a polícia, que prendeu o pai e um comparsa que participou da ação

Um homem de 35 anos foi preso após agredir e sequestrar o próprio filho na última terça-feira (19), em Belo Horizonte, com o intuito de tentar convencer a ex-esposa a reatar o casamento.

De acordo com o site Aqui, o suspeito já havia sido diversas vezes denunciado pela ex-mulher por agressão. Ela teria, inclusive, conseguido uma medida protetiva contra o ex.

Na última terça, porém, o alvo do criminoso foi o filho do casal, de 17 anos. O adolescente foi abordado no início da manhã pelo pai e um outro homem, que afirmaram que o levariam para o colégio.

Ao negar-se a entrar no carro, o rapaz foi agredido pelo pai com um “mata-leão” e desmaiou. Quando acordou, estava em um lugar desconhecido, com as mãos amarradas.

O adolescente passou a ser ameaçado pela dupla, que estava armada. O pai dizia que o filho tinha até o fim do dia para convencer a mãe a reatar o casamento. Se isso não acontecesse, o garoto e a mãe seriam assassinados.

Após diversas agressões e ameaças, porém, a dupla desistiu do ataque e levou o adolescente à escola onde ele estuda. Ao ser questionado sobre os ferimentos no rosto do filho, o pai afirmou que ele havia sido assaltado.

Dupla é presa

A vítima, porém, acionou a polícia e relatou o episódio. O pai e o comparsa, de 39 anos, foram localizados pelos agentes e presos. Em depoimento, o homem negou as ameaças e disse que agrediu o filho com um tapa após ser ofendido.

No carro onde a dupla estava, os policiais localizaram uma carteira com os documentos da vítima e a abraçadeira usada para amarrar as mãos dela. Os suspeitos foram levados à Delegacia da Mulher, onde a ocorrência foi registrada.

Já o adolescente foi resgatado e levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com ferimentos e marcas de esganadura no pescoço. Após receber alta, ele foi levado à casa de uma tia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos