Homem agride porteira por estacionar em vaga errada em prédio

A porteira foi agredida após alertar que o morador que ele havia ocupado vaga de outro apartamento. (Foto: Getty Images)
A porteira foi agredida após alertar que o morador que ele havia ocupado vaga de outro apartamento. (Foto: Getty Images)

Uma mulher de 37 anos, que trabalha na portaria de um prédio, foi agredida por um morador do condomínio após solicitar que o homem retirasse uma moto de uma vaga na garagem. A porteira conseguiu espacar, mas teve ferimentos.

O caso aconteceu nesta quinta-feira (27), no bairro Avelino Alves Palma, em Ribeirão Preto (SP). A situação foi registrada por câmeras de segurança e o suspeito acabou preso em flagrante.

Segundo o boletim de ocorrência, a funcionária pediu que o proprietário de uma moto retirasse o veículo que estava estacionado na vaga de outro morador. O homem se irritou com a solicitação e passou a ameaçar a mulher.

Imagens mostram quando o suspeito utiliza o capacete para quebrar o vidro da guarita. A porteira ainda tenta se proteger em um canto, debaixo de uma mesa. O homem, que aparenta estar descontrolado, ainda pula a janela, invade a guarita e tenta puxar a mulher para fora, pelo braço. Um outro morador consegue conter o agressor e a porteira foge do pequeno espaço.

A uma TV local, a mulher explicou que atendeu a um pedido de outra moradora, que reclamou de estarem ocupando a vaga na garagem dela. A funcionária então solicitou, por interfone, a retirada da moto. O homem atendeu ao pedido parcialmente, passando a ocupar outra vaga que ainda não era dele. A porteira teve que novamente pedir a retirada da moto.

“Retornei a ligação, interfonei na casa dele. Falei pra ele: “Que era pra ele tirar a moto e por na vaga da mãe dele, que não resolveu nada ele ter tirado de um lado e colocado do outro. E assim, foi tudo muito estranho. Ninguém conseguiu nem entender. Por esse motivo, ele fez tudo que fez. Quase que ele tirou até a minha vida”, relatou.

A Polícia Militar foi acionada para o caso e os agentes afirmam que o motociclista ainda discutia com a funcionária quando a viatura chegou. As informações foram obtidas pelo portal G1.

No local, os policiais descobriram que a moto utilizada por ele havia sido furtada. O agressor disse que comprou o veículo de outra pessoa, mas não deu mais detalhes.

O homem foi levado à Central de Polícia Judiciária (CPJ) onde acabou preso por lesão corporal, ameaça e receptação de veículos. O condomínio informou que tem prestado auxílio à porteira agredida.