Homem cobra R$ 2 mil para não divulgar imagens íntimas de mulher e é preso

Homem foi preso no mesmo dia em que vencia o prazo para o pagamento da chantagem. Foto: Pixabay

Um professor de educação física de 25 anos foi preso em flagrante pela Polícia Civil de Minas Gerais nesta segunda-feira (16) por estar extorquindo uma mulher de 26 anos com a qual tinha se relacionado sexualmente. O crime ocorreu em Poços de Caldas, sul do Estado de Minas Gerais.

De acordo com informações da Polícia Civil, o homem estava cobrando, desde o último sábado (14), um valor de R$ 2 mil para não divulgar imagens íntimas feitas em vídeo enquanto os dois estavam se relacionando sexualmente.

Por mensagens, ele dizia para a vítima que tinha sido contratado pelo ex-companheiro dela e que receberia R$ 1,2 mil para realizar o “trabalho”. Porém, ele disse que não entregaria o vídeo ao ex-marido dela se ela pagasse um valor mais alto ao suspeito.

Leia também:

Após ser ameaçada, a mulher procurou a polícia no dia seguinte e foi feito um pedido de medida protetiva. Porém, ela continuou recebendo mensagens ameaçadoras do homem. Momentos antes de ser preso, o suspeito tinha mandado outro recado para a vítima, com a intenção de intimidar a mulher.

O prazo para que a vítima pagasse o homem vencia no mesmo dia em que ele foi preso na academia em que trabalhava. Em depoimento à polícia, o suspeito confirmou que mandou as mensagens para a mulher, mas disse que tudo não passava de uma “brincadeira” e que ele iria revelar tudo para ela.

Para as autoridades, o homem também disse que não conhecia o ex-companheiro da vítima. Porém, o celular dele foi apreendido e os próximos levantamentos querem descobrir se o ex-marido realmente participou do crime, se o preso chegou a divulgar as imagens e se existem outras vítimas.