Homem deixa família para viver com refugiada ucraniana que abrigou em casa

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Um homem que morava com a esposa e duas filhas fugiu com uma refugiada ucraniana dez dias depois que ele e sua parceira receberam a mulher em casa.

De acordo com o jornal The Sun, o segurança Tony Garnett, de 29 anos, abandonou Lorna, 28, depois de se apaixonar por Sofiia Karkadym, 22. A jovem ucraniana fugiu da cidade de Lviv no início da guerra com a Rússia, e foi abrigada no Reino Unido por Tony.

“Começou com um simples desejo meu de fazer a coisa certa e abrigar alguém necessitado, um homem ou uma mulher. Mas foi Sofiia que entrou na minha vida e isso é algo pelo qual sempre serei grato”, disse o rapaz em entrevista.

Tony se inscreveu no programa de acolhimento de refugiados do governo à medida que a invasão da Ucrânia pela Rússia se intensificava. Mas ele achou o processo de inscrição muito lento, então foi às redes sociais para oferecer ajuda.

Ele contou que os dois se deram bem assim que se viram, mas, no início, não era mais do que isso. A esposa Lorna, no entanto, passou a sentir ciúmes da relação deles. Depois, Tony falou que eles passaram a sentir algo um pelo outro.

“Em casa, percebi que estávamos encontrando desculpas para nos tocar. Era muito flerte, mas nada mais do que isso acontecia naquela fase”, afirmou ele.

"Embora fosse bastante inocente, estava causando discussões. Eu posso entender isso. Quando eu chegava à noite, Sofiia era quem tinha feito uma refeição para eu experimentar”, acrescentou.

Enciumada, Lorna chegou a perguntar para a refugiada sobre o que sentia pelo marido dela. Um dia, então, as duas discutiram, e Tony disse que se a ucraniana saísse de casa, ele sairia também.

Os dois fizeram as malas e foram morar com a mãe e o pai de Tony. Ele e Lorna ficaram juntos durante dez anos, e o relacionamento acabou em apenas dez dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos