Homem diz que xingou Zambelli após ela ter defendido voto em Tarcísio de Freitas

O jornalista Luan Araújo relatou ao GLOBO ter xingado a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) neste sábado após ela ter defendido voto em Tarcísio de Freitas (Republicanos) na eleição pelo governo de São Paulo neste domingo. Depois de discussão entre eles, a congressista sacou uma arma e apontou para ele no bairro nobre dos Jardins, em São Paulo. A parlamentar afirmou ter sido agredida física e verbalmente.

Araújo contou que saia de um chá de bebê quando ouviu Zambelli dizer "amanhã é Tarcísio", em referência à possível eleição de Tarcísio. Os dois políticos são aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL), já o jornalista é apoiador do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Araújo diz ter xingado Zambelli nesse momento, e que a partir de então as pessoas que estavam com a deputada começaram a filmá-lo.

— No fim da discussão, eu mandei um "te amo, espanhola", que é a frase do (senador) Omar Aziz na CPI da Covid — diz ele.

Ele diz que estava com a camisa do MST, mas que não pretendia ir ao ato de esquerda realizado neste sábado na Avenida Paulista.

Ele relata então que saiu correndo quando a confusão aumentou. Araújo entrou num bar no quarteirão ao lado, e foi seguido por Zambelli e seu segurança.

— Quando eu entrei no bar, eles quiseram me botar no chão como se fossem polícia, mas eles não são polícia, então eu obviamente não fui para o chão. Eles queriam que eu pedisse desculpa, aí eu pedi desculpa — disse.