Homem é acusado de agredir, sequestrar, estuprar e manter em cárcere privado ex no RJ

Homem é acusado de sequestrar, estuprar e agredir ex no Rio de Janeiro - Foto: Reprodução/TV Globo
Homem é acusado de sequestrar, estuprar e agredir ex no Rio de Janeiro - Foto: Reprodução/TV Globo

Uma mulher de 31 anos, registrou um boletim de ocorrência na 30ª DP (Marechal Hermes) na Zona Norte do Rio de Janeiro, acusando o ex-companheiro de sequestro, cárcere privado, agressão e estupro. Ela afirma que foi violentada por horas por conta de ciúmes.

Segundo a mulher, que não quis ser identificada, o homem foi até a casa do pai dela no domingo (14) com a desculpa de desejar um feliz Dia dos Pais, por mais que ela tenha pedido que ele não aparecesse. Quando ela estava indo embora, por volta das 19h50, ele entrou no carro onde ela estava e começou a agredi-la.

Ainda de acordo com ela, o agressor tomou o volante e dirigiu até a casa dele, em Marechal Hermes. Ele a trancou em um quarto e continuou a agredi-la.

"Foi agressão no quintal, foi agressão dentro de casa. Ele me trancou dentro do quarto dele, onde eu não podia sair nem para poder pegar um copo d'água. Ele saía a hora que queria, voltava e me deixava trancada lá dentro. Eu tentei fugir pela janela, mas ele me pegou. Também me empurrou da janela”, contou a vítima.

A mulher relatou que o ex-companheiro pegou o telefone celular dela e leu mensagens que ela enviou para o atual namorado. A partir daí, ele começou a ser mais violento. Ao longo da noite, ele a estuprou várias vezes.

"Ele simplesmente montava em cima de mim, botava o joelho no meu pescoço ou no meu peito e ficava dando soco na minha cara. Ele ia lá para sala, me trancava no quarto, revistava meu telefone todo. Via alguma coisa que ele não gostava, voltava e enchia minha cara de tapa," contou.

A mulher só conseguiu fugir do local, quando ela o convenceu a sair do lugar dizendo que a família iria perceber a ausência e acabou conseguindo fugir, mas o telefone celular ficou para trás. No entanto, antes de sair, foi violentada novamente pelo ex.

O caso foi registrado pela mulher, assim que ela saiu do cativeiro, na 30ª DP (Marechal Hermes) de estupro e lesão corporal, provocada por tapas, socos e pontapés. O agressor ainda está solto e ela pede uma medida protetiva contra ele.