Homem é acusado de dar golpes em mais de dez namoradas

·1 minuto de leitura
Imagem ilustrativa. (Foto: Getty Images)
Imagem ilustrativa. (Foto: Getty Images)
  • Homem se finge de médico, advogado e engenheiro.

  • Ele ganha confiança das vítimas e depois as rouba.

  • Homem ainda é acusado de ameaçar vítimas de morte.

Roupas caras, carros importados, supostos diplomas de cursos acadêmicos concorridos, promessas de uma vida de luxos e influência. Essas eram algumas das “armas” utilizadas por um brasileiro de 29 anos acusado de estelionato por um grupo de mais de dez mulheres.

Leia também:

Ele fingia ser estudante de medicina, direito, engenharia, e alugava carros e roupas caras para tornar seu disfarce mais convincente. Assim, aos poucos, ganhava a confiança das vítimas até executar o golpe.

As vítimas criaram até um perfil no Instagram para alertar sobre as atividades do suposto golpista.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

As informações são de reportagem do portal de notícias UOL, que teve acesso às vítimas do suposto golpista. Os golpes teriam ocorrido em pelo menos quatro estados brasileiros, Bahia, Minas Gerais, Paraná e São Paulo.

Em um dos casos, o golpista subtraiu o dinheiro do irmão de uma das namoradas, que economizava para comprar um carro. O estelionatário afirmou que teria um carro para vender, pegou o dinheiro, mas depois sumiu.

Ameaças

O homem ainda ameaça de morte as vítimas depois de ser descoberto, segundo a reportagem. Para isso, conta uma história de que teria “parceiros” numa facção criminosa.

Em um dos casos, ameaçou de explodir a casa de uma das vítimas, e de atirar no pai dela.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos