Homem é condenado a 35 anos de prisão após matar esposa enquanto amamentava

Homem foi condenado a 35 anos de cadeia - Foto: Getty Images
Homem foi condenado a 35 anos de cadeia - Foto: Getty Images
  • Homem foi condenado à prisão pelo assassinato a facadas da companheira em 2018

  • O crime aconteceu enquanto ela amamentava o filho do casal

  • O Ministério Público apontou que Ademilson Nunes era violento e ciumento

Um homem foi condenado na última terça-feira (19) a 35 anos, três meses e 15 dias de prisão pelo assassinato da própria companheira em Guarantã do Norte, Mato Grosso. As informações são do G1.

Ademilson Nunes foi considerado culpado pelo homicídio qualificado de Edilene Coelho Santos em janeiro de 2018, além de posse ilegal de arma de fogo. Ele esfaqueou a mulher enquanto ela amamentava o filho recém-nascido do casal.

Segundo relato da Polícia Civil, a vítima estava com o bebê de 22 dias no colo quando foi atacada pelas costas. O outro filho da vítima, na época com 6 anos, presenciou o crime.

O Ministério Público explicou que Ademilson e Edilene mantinham união estável há dois anos quando o assassinato foi cometido, mas o relacionamento era conturbado.

Histórico de violências

O rapaz era alvo de processos por crimes de ameaça e lesão corporal contra a vítima. Ainda segundo o MP, Ademilson mostrava constantemente ser ciumento, agressivo e autoritário.

O casal chegou a romper o relacionamento durante a gravidez de Edilene, mas retomou o casamento e voltou a morar junto.

No dia do assassinato, eles chegaram a discutir, e Ademilson ameaçou a mulher antes de esfaqueá-la nas costas e na boca.

O que é feminicídio?

Segundo o Código Penal Brasileiro, o feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher pelo fato de ela ser uma figura feminina, ou nos casos de violência doméstica. Fatores como misoginia, menosprezo pela condição feminina, discriminação de gênero e violência sexual são os principais indícios do crime.

A lei do feminicídio (lei 13.104/15) não enquadra, porém, o crime a qualquer assassinato de mulheres.

Variações do feminicídio

Violência doméstica ou familiar: A lei se enquadra nos casos em que o criminoso é uma pessoa da própria família ou já manteve uma relação com a vítima. Esta é a variação mais comum no Brasil.

Menosprezo ou discriminação contra a mulher: A lei também pode ser aplicada quando o assassinato é resultante do preconceito de gênero, que pode ser manifestado pela objetificação feminina e pela misoginia.

Pena prevista para o crime

Vale ressaltar, ainda que o feminicídio é visto pelo Código Penal como uma forma qualificada de homicídio. Sendo assim, a pessoa que cometer o crime está sujeita a pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos