Homem é condenado à prisão por assassinar ex e outras três pessoas em igreja

Homem foi condenado a mais de 54 anos de prisão - Foto: Getty Images
Homem foi condenado a mais de 54 anos de prisão - Foto: Getty Images
  • Homem foi condenado a mais de 54 anos de prisão por quatro assassinatos em Paracatu-MG

  • Rudson Guimarães matou a ex-namorada a facadas na casa de seus familiares

  • Depois, foi a uma igreja e disparou contra três pessoas, que também não resistiram

Um homem foi condenado a 54 anos e 8 meses de prisão após invadir uma igreja e matar quatro pessoas, sendo uma delas sua ex-namorada, em Paracatu, Minas Gerais.

A decisão foi tomada em julgamento realizado no Fórum Lafayete, em Belo Horizonte, na última segunda-feira (5), e divulgada pelo portal Aqui.

Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Rudson Aragão Guimarães assassinou sua ex-namorada a facadas antes de invadir uma igreja e matar outras três pessoas a tiros em maio de 2019.

A juíza presidente do 3º Tribunal do Júri, Fabiana Cardoso Gomes Freire, considerou Rudson culpado pelos quatro assassinatos e destacou a frieza e brutalidade dos atos do réu.

O criminoso foi declarado culpado dos crimes de feminicídio qualificado e três homicídios qualificados.

Entenda o crime

Heloísa Vieira, ex-namorada de Rudson, foi assassinada na casa de familiares do rapaz, onde participava de uma celebração religiosa. Ela foi atacada e golpeada com um canivete repetidas vezes.

Após o primeiro crime, o réu pegou uma arma foi até uma igreja para matar o pastor Evandro Rama. Lá, encontrou Rosângela Albernaz, que recusou-se a informar o paradeiro de Evandro e, por isso, acabou baleada.

Na sequência, Rudson disparou contra Marilene Martins de Melo e Antônio Rama, pai de Evandro, que também não resistiram.

O criminoso foi preso e admitiu os assassinatos. Segundo ele, Heloísa havia sido responsável por sua decadência pessoal e profissional.